09:23 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3 0 0
    Nos siga no

    O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica teria sido a responsável.

    No trabalho publicado pela revista Science, pesquisadores afirmam que foi o impacto de um asteroide que causou a extinção dos dinossauros, mas que os vulcões podem ter moldado a vida que se desenvolveu posteriormente, revela a publicação Newsweek.

    "Nossas evidências sugerem fortemente que a atividade vulcânica não contribuiu para a extinção", afirma Pincelli Hull, professor assistente de Geologia e Geofísica na Universidade de Yale, em entrevista para a revista norte-americana.

    A pesquisa de Hull reforça a teoria de que um asteroide (e não a atividade vulcânica ou uma combinação dos dois) foi o responsável pela extinção dos dinossauros.

    "A extinção dos dinossauros e boa parte da vida, ocorrida 66 milhões de anos atrás, é um dos grandes mistérios da ciência”, afirma Pau Pearson, professor honorário da Universidade de Cardiff, que não esteve envolvido no estudo.

    Muitos outros pesquisadores defendem que foi o impacto do asteroide Chicxulub que levou à extinção dos dinossauros. Porém, alguns acadêmicos argumentaram que uma série de erupções na atual Índia teve um papel secundário – ou mesmo principal – na extinção, expelindo lava e gases tóxicos por um período de centenas de milhares de anos. Este argumento dividiu o campo acadêmico em dois.

    Ilustração do asteroide que extinguiu dinossauros
    © Foto / NASA/Don Davis
    Ilustração do asteroide que extinguiu dinossauros

    Hull e outros cientistas examinaram registros geológicos de mudanças de ciclos de aquecimento e carbono, comparando as informações com os modelos de aquecimento vulcânico para descobrir o que realmente aconteceu. O carbono pode ser medido pela parte exterior do plâncton e dos crustáceos, que é formada a partir do carbonato extraído do CO2 nos oceanos.

    Os pesquisadores identificaram que o cenário mais provável é o de um aquecimento vulcânico 200 anos antes da extinção, um período em que, de acordo com estudos anteriores, os dinossauros estariam prosperando.

    A extinção pode ter ocorrido em um passado distante, mas os pesquisadores afirmam que hoje este evento tem uma importância vital.

    "Este é um intrigante vislumbre de um momento fundamental da história da Terra. Caso não tivesse ocorrido, muito provavelmente não estaríamos aqui, e as espécies inteligentes na Terra seriam saurianas", afirma Matt Genge, palestrante na Universidade de Londres (University College London – UCL) em entrevista à Newsweek.

    Além disso, Genge observa que "esta pesquisa é uma lição e advertência [...] Causamos quase tantos danos ao nosso planeta em 200 anos como algumas das maiores erupções vulcânicas ocorridas em 100.000 anos".

    Mais:

    Conheça dinossauro triturador de ossos que trocava de dente a cada 2 meses (FOTO)
    Pesquisadores descobrem o que ajudou dinossauros a suportarem o frio extremo
    Pausa do apocalipse? Asteroide poderia destruir vida humana
    Tags:
    vulcão, pesquisa científica, extinção, dinossauro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar