16:52 23 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Terra vista da Estação Espacial Internacional (EEI)

    Viajar à Estação Espacial será mais rápido do que ir de Moscou à Bruxelas, diz chefe russo

    CC BY-SA 2.0 / Sawtooth / Earth from ISS
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    260

    Com a Rússia testando um trajeto mais rápido para abastecer a Estação Espacial Internacional (EEI), logo esta viagem será de apenas três horas, segundo Dmitry Rogozin, chefe da Roscosmos.

    Em julho, o cargueiro Progress usou um encontro de duas órbitas para alcançar a EEI pela primeira vez na história. A viagem durou cerca de 3 horas e 40 minutos. Rogozin prometeu tempos de viagem ainda mais curtos para os membros da tripulação e possíveis turistas espaciais quando o esquema for expandido para a espaçonave Soyuz.

    "Em seis meses estaremos entregando tripulantes e turistas para a EEI mais rápido do que um voo de Moscou para Bruxelas", escreveu ele no Twitter.

    Durante décadas, lançamentos russos e norte-americanos viajaram por dois dias antes de ancorarem cuidadosamente a estação espacial. Um esquema de quatro órbitas e seis horas foi introduzido em 2012, tornando a viagem muito mais confortável.

    Manobras rápidas de encontro foram historicamente usadas quando a URSS e os EUA estavam desenvolvendo suas tecnologias de ancoragem espacial, mas essas missões exigiam que o navio alvo fosse colocado em uma órbita especial.

    O recorde mundial de tempo entre o lançamento e o encaixe é realizado pela missão Soyuz não-tripulada soviética de 1968, visando a estação Kosmos-213, que levou apenas 47 minutos. O encontro mais rápido foi feito por Georgy Beregovoy em cerca de uma hora, mas o processo de atracação foi abortado.

    Mas a operação a longo prazo da estação espacial exigia uma órbita menos adequada para um encontro rápido, o que fazia com que as viagens ao Skylab, à Mir e agora à EEI levassem mais órbitas e tempo.

    A próxima missão de suprimento de progresso de órbita da Rússia está marcada para março.

    Mais:

    1ª missão após acidente com Soyuz decola com êxito rumo à EEI
    Primeiro robô antropomórfico russo irá para o espaço em espaçonave Soyuz
    VÍDEO mostra momento assustador durante o acidente com foguete russo Soyuz
    Tags:
    Skylab, Soyuz-5, Mir, viagem espacial, espaço, Estação Espacial Internacional (EEI), Roscosmos, Georgy Beregovoy, Dmitry Rogozin, Bruxelas, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar