01:09 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1150
    Nos siga no

    Os arqueólogos encontraram uma tumba perfeitamente conservada, com mais de 4 mil anos de idade, na região da necrópole de Saqqara perto do Cairo, comunicou o ministro das Antiguidades do Egito, Khaled El-Anany, durante a apresentação de mais uma descoberta arqueológica.

    Segundo o ministro, a tumba pertence a um sacerdote real que viveu nos tempos da quinta dinastia do Antigo Egito, cerca de 2504-2347 anos a.C.

    "É uma das mais belas e significativas descobertas feitas em 2018 graças à sua pintura colorida, esculturas e ao fato de ter sido encontrada intata", anunciou o ministro.

    Dentro da tumba há 18 nichos exibindo 24 grandes estátuas coloridas escavadas na rocha, que representam o proprietário e membros da sua família. A parte inferior da tumba contém mais 26 nichos pequenos com 31 estátuas de pessoas ainda não identificadas.

    Khaled El-Anany explicou que a idade da tumba é de cerca de quatro mil anos, acrescentando que os cientistas irão investigar todos os artefatos.

    Um grande número de embaixadores estrangeiros e membros de parlamento egípcio estiveram presentes no evento ligado à descoberta, comunica a mídia local.

    No conjunto arqueológico de Saqqara, nos arredores da capital egípcia, há uma necrópole antiga, cujos primeiros enterramentos remontam à primeira dinastia dos faraós (séculos XXXI — XXIX a.C.). Um dos mais famosos monumentos de Saqqara é a Pirâmide de Djoser ou pirâmide dos degraus.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem novas múmias em Complexo de Pirâmides perto do Cairo (FOTO)
    Suas cabeças explodiram: arqueólogos desvendam como morreram vítimas do Vesúvio (FOTOS)
    Arqueólogos bolivianos encontram tumbas coletivas de mais de 500 anos (FOTOS)
    Tags:
    sacerdote, tumba, arqueólogos, estátuas, escavação, Ministério das Antiguidades do Egito, Cairo, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar