20:22 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Oficina de produção da cápsula antiterremoto K107 no México

    K107: 'ovo de dinossauro' mexicano que salvará de um terremoto (VÍDEOS, FOTOS)

    © Foto : Cortesia de Reynaldo Vela
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 90

    Depois de transcorrido quase um ano do terremoto que abalou o México em 19 de setembro, os mexicanos desenvolveram um aparelho para enfrentar a iminência de um sismo: a cápsula K107.

    Reynaldo Vela, o inventor do aparelho capaz de resistir ao colapso de um prédio e fornecer oxigênio, água e alimento ao sobrevivente por 30 dias, conversou com a Sputnik Mundo.

    "No princípio, nós ensaiamos virtualmente com mais de 2.000 modelos geométricos e, assim, determinamos o modelo do ovo, que é a forma de maior resistência nos hemisférios", explicou Vela.

    "A partir daí, começamos a estudar os diferentes tipos de ovos até que, com a ajuda de um paleontólogo, que recomendou a forma do ovo de velociraptor, o qual é completamente simétrico e convexo nos polos. Esse foi o formato que melhor resistiu e assim surgiu a cápsula K107", acrescentou.

    Segundo Vela, esse modelo de ovo é vantajoso porque é possível aumentar as dimensões, mantendo a simetria e a resistência. Desse modo, as cápsulas foram projetadas com as medidas de um metro de altura para crianças e 2,10 metros para adultos.

    • Cápsula antiterremoto desenhada no México
      Cápsula antiterremoto desenhada no México
      © Foto : Cortesia de Reynaldo Vela
    • Funcionalidades da cápsula antiterremoto K107 desenhada no México
      Funcionalidades da cápsula antiterremoto K107 desenhada no México
      © Foto : Cortesia de Reynaldo Vela
    • Características gerais da cápsula antiterremoto
      Características gerais da cápsula antiterremoto
      © Foto : Cortesia de Reynaldo Vela
    1 / 3
    © Foto : Cortesia de Reynaldo Vela
    Cápsula antiterremoto desenhada no México

    "Isso se encaixa perfeitamente bem, quando você começa a usá-lo não é desconfortável", esclareceu o engenheiro, que recebeu o Prêmio de Engenharia da Cidade do México em 2009. 

    A cápsula é construída de material aeroespacial para aumentar a resistência e está conectada a um sistema de alerta sísmico que recebe informações que mantêm o sobrevivente informado sobre o desenvolvimento do terremoto através de um software.

    Além disso, se o sobrevivente estiver preso ou enterrado dentro da cápsula, ele pode se manter com oxigênio, água e comida por 30 dias, enquanto o resgate é realizado a partir do rastreamento do GPS do dispositivo.

    "Então […] concluímos que os melhores materiais eram da indústria aeroespacial, pensamos nos aviões cujos narizes resistem a forças de atrito de mais de 800 quilômetros por hora […] Assim, temos um sanduíche de materiais que nos permite garantir ou aumentar as chances de sobrevivência do tripulante perante qualquer impacto durante o colapso de um imóvel, quer seja por um terremoto ou um desastre natural", complementou.

    Segundo o engenheiro mexicano, a invenção, em geral, está projetada para proteger as pessoas de uma inundação, um tsunami ou um deslizamento de terra.

    "Estamos falando de um dispositivo que aumentará as chances de sobrevivência do tripulante", concluiu.

    Desde o terremoto de magnitude 7,1 que aconteceu em 19 de setembro e matou 389 pessoas em solo mexicano, a demanda por K107 subiu no México, EUA, Canadá e Chile.

    Mais:

    Cientistas advertem: 'grande terremoto' no Anel de Fogo pode destruir Califórnia (FOTO)
    Buracos negros fantasmas poderiam provar que um universo existia antes do nosso
    Zona anômala: astrônomos encontram 'deserto galáctico' no Universo jovem
    Tags:
    dinossauro, sobrevivência, terremoto, América Latina, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik