12:07 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Asteroide se aproximando da Terra (ilustração)

    Nesta madrugada, Terra consegue escapar por pouco de gigantesco perigo espacial (VÍDEO)

    CC BY 2.0 / Lwp Kommunikáció / Ember és aszteroida
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    10262

    Enquanto a maioria das pessoas aproveita a vida e está ocupada com seus próprios negócios, um corpo celeste gigantesco passava significativamente próximo de nosso planeta.

    O asteroide 2017 VR12 foi detectado, pela primeira vez, em novembro do ano passado. Segundo revelam estimativas da NASA, o corpo celeste se dirigia em direção à Terra.

    Asteroide 2017 VR12 de 230-510 metros de diâmetro aproximou-se em 7 de março da Terra e pôde ser visto

    Na madrugada de quarta-feira (7), foi possível observá-lo, pois estava a 3,7 de distâncias lunares do nosso planeta.

    Segundo indica o Centro de Planetas Menores, o corpo é considerado como "potencialmente perigoso". Não obstante, não colidiu com a Terra, sendo que voou à distância de 1,5 milhão de quilômetros.

    Não se sabe nada sobre as caraterísticas físicas do 2017 VR12, exceto a magnitude absoluta de 20,5. Isso significa que o corpo celeste deveria possuir diâmetro de 250 metros, explicam cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

    No entanto, outros astrônomos estimam que seu diâmetro possa ser maior e superar a altura do Empire State Building de Nova York. Por exemplo, os astrônomos do observatório Northolt Branch (Londres, Reino Unido), calculam que seu diâmetro poderia atingir 510 metros.

    Mais:

    Asteroide enorme está se aproximando do nosso planeta (VÍDEO)
    Cientistas revelam 'passado violento' de asteroide parecido com nave extraterrestre
    Nasa prevê passagem pela Terra de asteroide 'potencialmente perigoso'
    Queda de asteroide? Enorme cratera surge em uma das mais famosas praias da Europa
    NASA informa sobre asteroide de tamanho de arranha-céus voando em direção à Terra
    Tags:
    corpo celeste, perigo, asteroide, Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik