23:25 25 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    110

    A fonte dos misteriosos sinais cósmicos provenientes do agrupamento de galáxias Abell 2626, que durante muitos anos permaneceu um mistério para a comunidade científica, seria redemoinhos turbulentos que aceleram as partículas com carga elétrica, revelou um grupo de cientistas norte-americanos e italianos.

    O agrupamento de galáxias Abell 2626, que tem forma de diamante e encontra-se à distância de 700 milhões de anos-luz da Terra, tem sido estudado desde 2013. No centro de Abell fica a galáxia brilhante IC5338, que tem um núcleo duplo como resultado de uma fusão. Uma das caraterísticas deste agrupamento de galáxias é que sua estrutura é composta de quatro arcos: norte, sul, leste e oeste.

    Os cientistas que publicaram seu estudo no portal arXiv.org na sexta-feira passada (22) encontraram uma "frente fria" (descontinuidades na densidade e temperatura do gás que forma o meio intraglomerado) que coincide espacialmente com os arcos de rádio.

    Até agora, alguns cientistas acreditavam que os arcos estavam associados com um arco de rádio, que geralmente se encontra nos centros dos agrupamentos galácticos, enquanto outros sugeriram que eles apareceram como resultado da integração gravitacional de dois núcleos da galáxia IC5338. 

    Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores usaram o Observatório de raios-X Chandra, por meio do qual eles esperavam encontrar um núcleo galáctico ativo.

    Mais:

    NASA divulga imagem esplêndida das nuvens rendilhadas de Júpiter (FOTO)
    NASA se junta às buscas de submarino argentino desaparecido
    NASA mostra reator nuclear para Marte (VÍDEO)
    Aperte o cinto! Uber e NASA vão longe na criação de táxi voador (VÍDEO)
    Tags:
    cientistas, astronomia, galáxias, espaço, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar