17:31 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Base de pesquisas russa Vostok na Antártida nas proximidades do Polo Sul

    Que segredos esconde o maior lago da Antártida?

    © Sputnik / V. Chistiakov
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 62

    Há 60 anos, quando a União Soviética fundou a estação Vostok, cientistas ainda não sabiam que a base estava localizada um pouco acima de um dos maiores lagos do planeta e o maior do continente.

    Agora, esta estação é fundamental para conhecer os segredos deste enorme lago, que permaneceu isolado por centenas de milhões de anos sob uma camada de gelo de mais de 3.700 metros de espessura.

    No entanto, os membros das sucessivas expedições antárticas russas não parecem estar com pressa em revelar os enigmas do passado do nosso planeta ou os mistérios da evolução bacteriológica.

    Achados palpáveis

    A existência do lago Vostok foi confirmada em 1994, oito anos depois, cientistas obtiveram as primeiras amostras de água subglaciária. Finalmente em 2016, os testes confirmaram a existência de vida nessas profundezas. 

    Uma dessas amostras de vida era a bactéria w123-10. Este organismo possui 86% dos genes em comum com o resto dos microrganismos conhecidos, mas esta porcentagem é considerada muito baixa, do ponto de vista biológico.

    "Se o tivessem encontrado em Marte, certamente teriam declarado que era vida marciana, mas trata-se de DNA terrestre", explicou Sergei Bulat à Sputnik, colaborador científico do Instituto de Física Nuclear de São Petersburgo.

    Outra descoberta foi um organismo análogo às espécies conhecidas de Janthinobacterium, que possui propriedades fungicidas. O resto dos 47 DNA decifrados pertence a bactérias já conhecidas, embora não se saiba se elas foram preservadas somente no gelo ou também habitam as águas do próprio lago.

    Por enquanto, os biólogos não tiraram nenhuma conclusão destes achados. Ainda não se sabe ao certo, se o lago é habitado ou não. O avanço acontecerá quando os cientistas obtiverem amostras de água das profundezas, onde é mais quente e é abundante em substâncias minerais e nutrientes. 

    Além disso, pesquisadores desejam recolher amostras do fundo do lago onde aparentemente existem fontes termais. Os especialistas chegaram a esta conclusão devido aos cristais de vários minerais, típicos das zonas hidrotermais, que se encontram na parte inferior da geleira. 

    Contudo, este avanço somente será possível quando for inventada a tecnologia de "perfuração limpa" permitindo a obtenção de água pura. É por isso que em cada ano, participantes da Expedição antártica russa chegam à estação de Vostok para resolver em condições reais esta difícil tarefa.  

    Mais:

    Como é possível a vida fora da Terra? Cientistas encontram resposta na Antártida
    Debaixo do gelo da Antártida pode haver um supervulcão
    Com fim da noite polar, NASA detecta iceberg gigante na Antártida
    Tags:
    bactérias, mistério, lago, Antártida
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar