06:32 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Esqueleto do Hominini denominado Little Foot é revelado pela primeira vez ao público na Universidade de Witwatersrand, Joanesburgo, África do Sul, em 6 de dezembro de 2017

    Mais completo esqueleto de ancestral humano foi mostrado ao mundo (VÍDEO)

    © AFP 2018 / MUJAHID SAFODIEN
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20

    O esqueleto, denominado "Little Foot" (Pé pequeno) se parece mais com um humano do que um primata e indica a possibilidade de que o Hominini (tribo de primatas hominóides) estava espalhado por um território maior da África do que se pensava anteriormente.

    Nesta semana, paleontólogos exibiram em Joanesburgo, África do Sul, o Little Foot, um fóssil de 3,6 milhões de anos de um ancestral humano. O único fóssil completo do australopiteco conhecido foi encontrado em 1994 por Ron Clarke, e levou mais de 20 anos para reconstruir cuidadosamente o esqueleto antigo.

    Clarke juntamente com seus colegas estudaram cada osso atribuído ao Little Foot.

    Little Foot não é o esqueleto mais antigo do Hominini já encontrado. O mais velho é o de Ardi, um Hominini que viveu na Etiópia 4,4 milhões de anos atrás. No entanto, o Little Foot é muito mais completo do que o esqueleto de Ardi e, portanto, pode ser mais informativo.

    Espera-se que o Little Foot seja capaz de fornecer informações importantes sobre os ancestrais dos australopitecos, como eles se moviam e como eram.

    De acordo com Clarke, o esqueleto é relativamente pequeno, medindo 135 centímetros. Como mostra a anatomia de sua estrutura pélvica, face e dentes é um esqueleto feminino.

    Cientistas acham que os ossos poderiam ter pertencido a uma menina que teria morrido após cair em uma caverna.

    O Little Foot é também o primeiro esqueleto que permite comparar o comprimento das pernas e dos braços de um indivíduo. Suas pernas são mais longas do que os braços, o que significa que ela se parecia mais com um humano do que com um primata.

    Também parece que o Little Foot andava ereto e vivia nas árvores, segundo informa a edição Science Alert.

    Mais:

    Arqueólogos russos encontram restos mortais de 70 vítimas decapitadas em massacre
    Como é possível a vida fora da Terra? Cientistas encontram resposta na Antártida
    Tags:
    arqueologia, descoberta, fóssil, esqueleto, África, África do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik