02:18 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1110
    Nos siga no

    Nas próximas décadas, China promete pôr em prática "transformações revolucionárias" na área espacial graças à "coordenação entre humanos e máquinas".

    Segundo informa a Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China (CASC, sigla em inglês), seu programa espacial para 2040 incluirá o desenvolvimento de transportadores espaciais de propulsão nuclear.

    Espera-se que este "grande avanço" vá possibilitar o uso de recursos espaciais para a exploração mineira de asteroides e o desenvolvimento de usinas de energia solar, escreve a agência Xinhua.

    O país trabalha na construção de foguetes transportadores de classe Long March, que devem ficar prontos até 2020, e de veículos de lançamento "superpesados" — até 2030, para apoio de missões tripuladas à Lua e a Marte.

    De acordo com o jornal Global Times, a corporação tenta construir foguetes portadores completamente reutilizáveis [similares ao Falcon 9 da SpaceX] e "foguetes portadores inteligentes de geração futura" até 2035.

    Entretanto, a CASC indica que para 2045, o transporte espacial será sujeito a "transformações revolucionárias" e a exploração do sistema solar em grande escala será possível graças à "coordenação entre humanos e máquinas".

    Mais:

    China pode vir a pagar pelas 'árvores mais caras do mundo' para alegria de seus soldados
    China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões
    China pode se tornar o primeiro país no mundo sem dinheiro vivo
    Como seria um ataque nuclear da China contra EUA?
    Tags:
    propulsão nuclear, foguete-portador, avanço, exploração espacial, tecnologia, revolução, Longa Marcha, SpaceX, Espaço, Marte, Lua, Terra, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar