22:33 28 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    18246
    Nos siga no

    Hipóteses de que antepassados dos hominídeos começaram a ter pele branca somente quando saíram da África são equivocadas, de acordo com nova descoberta!

    Cientistas da Universidade da Pensilvânia, Filadélfia, descobriram que os genes, responsáveis pela cor da pele, mudaram antes de os antepassados dos humanos modernos terem abandonado a África, segundo estudo publicado na revista Science.

    Acredita-se que os antepassados da espécie Homo sapiens teriam saído do continente africano pela primeira vez entre 200 e 300 milhões de anos atrás, bem como que todos teriam pele escura. De acordo com essa teoria, nas novas condições climáticas, os organismos dos mamíferos tiveram que se adaptar ao ambiente do seu novo habitat, esse fator, por sua vez, teria mudado a cor da pele da espécie humana.

    No entanto, a última investigação científica, chefiada por Sarah Tishkoff, doutora da Universidade da Pensilvânia, derrubou essa noção ao desmentir que raças possuem raízes biológicas.

    O estudo explica que as variações em seis tipos de genes — SLC24A5, MFSD12, DDB1, TMEM138, OCA2 y HERC2 — e suas mutações apontam que naquela época já havia habitantes com pele clara no considerado berço da humanidade.

    Mais:

    Revelado mistério da origem da civilização da Ilha de Páscoa
    Nos Himalaias foram encontradas 200 estátuas únicas, feitas por povo desconhecido (FOTOS)
    Será que a humanidade tem que abandonar a Terra?
    Cientistas descobrem quem foram os 'povos do mar' que destruíram civilizações antigas
    Tags:
    pele, genes, humanidade, investigação científica, mudanças climáticas, descoberta, Pensilvânia, Terra, África
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar