02:55 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Dinossauro da espécie Chilesaurus diegosuarezi (visão artística)

    'Dinossauro Frankenstein' é o elo perdido da evolução

    © REUTERS / Gabriel Lio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    131
    Nos siga no

    Um dinossauro herbívoro desenterrado no Chile foi descrito como a ligação que faltava para explicar a evolução dos dinossauros, de acordo com um novo estudo.

    Cientistas costumavam acreditar que dinossauros carnívoros e suas presas herbívoras não tinham nada em comum. No entanto, um estudo recente, publicado na revista Biology Letters da Royal Society por Matthew Baron, estudante de doutoramento na Universidade de Cambridge, e pelo professor Paul Barrett, do Museu de História Natural de Londres, põe esta teoria em dúvida.

    Quando o chamado "dinossauro Frankenstein" ou Chilesaurus, foi encontrado acidentalmente dois anos atrás, os cientistas ficaram perplexos.

    "O Chilesaurus tem um aspecto como se fosse costurado de animais diferentes", explicou Matthew Baron, estudante na Universidade de Cambridge e coautor do estudo.

    A criatura de três metros de altura tinha uma cabeça de verdadeiro carnívoro, como o Velociraptor e o Tyrannosaurus, mas seus dentes mais lisos revelaram que ele não comia carne. Além disso, tinha pernas como as de um Brontosaurus (herbívoro), ancas de um Stegosaurus (herbívoro) e braços e corpo de um Tyrannosaurus Rex (carnívoro).

    A existência do Chilesaurus contradiz a árvore genealógica atualmente reconhecida, conforme a qual os dois ramos de dinossauros — os saurísquios (quadril de lagarto) e os ornitísquios (quadril de ave) — não estão relacionados. Esta classificação foi introduzida 130 anos atrás.

    Os saurísquios incluem na sua maioria dinossauros carnívoros, enquanto os ornitísquios compreendem dinossauros herbívoros. Por mais estranho que pareça, são os saurísquios que se considera serem os ancestrais das aves modernas.

    Os autores do novo artigo analisaram mais de 450 caraterísticas anatômicas dos primeiros dinossauros para resolver o enigma do "dinossauro Frankenstein" e chegaram a conclusões surpreendentes.

    Primeiro, os cientistas achavam que o Chilesaurus pertencia ao grupo de dinossauros com quadril de lagarto. Mas o novo estudo propõe a ideia que o Chilesaurus era um dos primeiros membros ornitísquios. Além disso, Baron supôs que a existência deste dinossauro prova que a árvore genealógica dos dinossauros se teria dividido.

    "O Chilesaurus cabe exatamente entre os dois grupos. É uma mistura perfeita de ambas as divisões", disse Baron à BBC.

    Além disso, esta teoria complementa o trabalho anterior de Matthew Baron, segundo o qual os ornitísquios estavam mais relacionados com os dinossauros carnívoros do que se pensava antes. Deste ponto de vista, o Chilesaurus é o elo perdido.

    "Antes disso não havia espécies de transição, pois não sabíamos em que ordem evoluíram estas caraterísticas", disse Baron. "Isto mostra que nos dinossauros de quadril de pássaro primeiro evoluiu o intestino e depois os maxilares — então isso encaixa perfeitamente na brecha.

    Mais:

    Enquanto isso na Rússia: homem tenta levar fósseis de dinossauro da Mongólia
    Descoberto novo dinossauro na Argentina
    Um verdadeiro Parque Jurássico: O ataque do 'dinossauro' furioso
    Tags:
    enigma, dinossauro, arqueologia, ciência, Universidade de Cambridge, Grã-Bretanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar