20:28 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Asteroide

    NASA: asteroide que passou pela Terra tem forma de 'patinho de borracha' (FOTOS, VÍDEO)

    © Foto: Pixabay/KreF
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1670

    O asteroide que se aproximou da terra em 19 de abril continua sendo analisado detalhadamente por astrônomos da NASA e, segundo eles, o corpo celeste possui forma de "patinho de borracha" ou de "amendoim".

    As imagens e os dados revelam que o asteroide 2014 JO205 tem uma forma irregular e muito bifurcada, que pode ser dividida em duas partes ligadas por uma ponte relativamente estreita. Uma das partes, a mais comprida, mede um km, enquanto a mais curta não chega aos 600 metros.

    Cada uma das partes ou lóbulos tem centenas de metros de diâmetro, sendo uma aproximadamente 60% maior que a outra com o lóbulo menos redondo. A maior parte de cada lóbulo parece arredondada, mas também há pequenas zonas, onde a superfície parece angular. Em tese, a forma do corpo celeste é semelhante a um patinho de borracha ou a um amendoim, segundo os astrônomos. O vídeo abaixo foi publicado recentemente pela NASA.

    No entanto, não se sabe como o asteroide veio a ter esta forma, acreditando a NASA que poderia ter sido o resultado de uma colisão lenta entre dois corpos ou poderia ter se aproximado a um planeta como a Terra ou Mercúrio a uma distância tão pequena que foi afetado pelas marés planetárias. Em outras palavras, o asteroide pôde ter passado tão perto do nosso planeta que mudou de forma.

    Imagens do asteroide 2014 JO25.
    Imagens do asteroide 2014 JO25

    Como foi possível fotografar o "patinho gigante"?

    Os astrônomos utilizaram o telescópio Gemini Sur, de 8,2 metros, situado na montanha de Cerro Pachón, no Chile, para realizar as medições. De acordo com a NASA, estas medições foram cruciais para esclarecer a dúvida dos pesquisadores quanto à passagem dele perto da Terra em abril passado e permitiram observá-lo corretamente.

    Telescópio Gemini Sur responsável pela análise do asteroide 2014 JO205, Chile.
    © NASA.
    Telescópio Gemini Sur responsável pela análise do asteroide 2014 JO205, Chile

    O resto foi feito pelo espectrógrafo SpeX de resolução média, construído no instituto de Astronomia da Universidade do Havaí. Em 21 de abril, astrônomos usaram o SpeX para detectar a classe espectral do corpo rochoso, uma classificação que leva em conta caraterísticas como cor ou sua composição. Os resultados demonstraram que se trata de um asteroide de classe S: de composição maioritariamente rochosa e sem muito brilho.

    Antes de sua passagem pela Terra, o tipo especial do asteroide ou seu período de rotação eram desconhecidos, sendo que sua aproximação foi uma oportunidade única para analisar o corpo espacial de modo detalhado. Somente daqui a 400 anos será possível vê-lo mais uma vez. O patinho gigante percorrerá um caminho extenso.

    Telegram

    Siga Sputnik Brasil no Telegram. Todas as notícias mundiais do momento em um só canal. Não perca!

    Mais:

    Catástrofe se aproxima? Terra observará asteroide de grandes dimensões hoje à noite
    Sistema solar 'notavelmente similar' ao nosso é descoberto pela Nasa
    Tags:
    telescópio, asteroide, Terra, NASA, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik