00:27 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Logotipo da NASA, Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço

    NASA: Trump não vai desistir de pesquisas espaciais

    © flickr.com/ Mat Hampson
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    113

    O chefe da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço dos EUA (NASA), Charles Bolden, tem certeza de que a administração do presidente eleito, Donald Trump, seguirá o rumo da política espacial adotado por Barack Obama e não diminuirá o papel de pesquisas espaciais na vida da sociedade norte-americana.

    Em uma carta aos representantes da NASA, que a RIA Novosti recebeu permissão de acesso, Bolden manifestou esperança de que "a administração de Trump, bem como as futuras administrações, prossigam o curso estratégico no trabalho conjunto com a NASA".

    Segundo Bolden, a atenção elevada do público às pesquisas espaciais, voo a Marte e estudos de outros planetas do Sistema Solar fortalecerá as posições da NASA.

    Nos últimos cinco anos, o governo norte-americano tem reduzido consideravelmente o orçamento da NASA. Em 2011 e 2012, o projeto Constellation de retorno à Lua e o voo a Marte foram cancelados, e o financiamento destinado à pesquisa de planetas foi diminuído em 20%.

    Tal fato foi responsável pela interrupção de uma série de projetos ambiciosos da agência na área do espaço próximo e distante. Foram encerrados os trabalhos de criação do telescópio gravitacional eLISA, tornou-se impossível "adiar" o lançamento de várias sondas, inclusive no âmbito do programa Discovery. Além disso, segundo os especialistas, foi suspensa a continuação do trabalho referente às duas missões-chave – sonda orbital lunar LRO e rover planetário Opportunity.

    Mais:

    NASA descobre a 'Mão de Deus' no espaço profundo
    NASA e Roscosmos discutem possível missão conjunta a Vênus
    Tags:
    financiamento, lançamento espacial, pesquisas, missões espaciais, NASA, Charles Bolden, Donald Trump, Lua, Marte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik