18:52 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    351
    Nos siga no

    Uma equipe de físicos e botânicos encontrou nos montes Pindo no norte de Grécia um pinheiro bósnio com mais de mil anos de idade. Está é a árvore mais velha em toda a Europa: ela foi plantada nos tempos do imperador bizantino Constantino VII Porfirogênito, informou a revista National Geographic.

    "É extremamente surpreendente que este organismo complexo e interessante tenha sobrevivido em um ambiente tão instável numa região da Terra que era habitada já por mais de 3 mil anos", disse Paul Krusic na Universidade de Estocolmo.

    Esta árvore, que cientistas chamam de Adônis, fica no meio de outras árvores também muito antigas e, segundo as avaliações de Krusic e dos seus colegas, possui perto de mil anos ou mesmo mais.

    Tais árvores provocam interesse dos cientistas não por causa do segredo da sua longevidade, mas porque os seus anéis anuais revelam a história climática da qual a árvore foi testemunha na Terra, informou a National Geographic.

    Tais "histórias" já ajudaram os cientistas a determinar a razão do recuo de tropas mongóis durante a sua campanha europeia em 1242 e indicaram a aparição de uma supernova que afetou a Terra em 774.

    Os cientistas disseram ser surpreendente que tais árvores como Adônis tenham sobrevivido na parte da Europa que sempre esteve envolvida em conflitos sangrentos entre vários impérios que tentaram capturar os Balcãs e a Grécia. Por exemplo, em 1441, quando Adônis tinha 500 anos, o Império Otomano conquistou a Grécia. Em 1941, quando a Grécia foi invadida pela Alemanha nazista, a Itália e a Bulgária, Adônis celebrou o seu milésimo aniversário.

    Mais:

    Encontradas provas de que os gregos sacrificavam humanos a Zeus
    Voltar às raízes: gregos recomeçam a rezar aos deuses antigos
    Tags:
    história, pesquisa, descoberta, cientistas, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar