21:18 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Visitante da exibição IgroMir (Mundo de jogos) vestindo um máscara de zumbi do jogo Plant vs. Zombies, Moscou, Rússia (foto de arquivo)

    Cientistas descobrem genes zumbi

    © Sputnik/ Evgeny Biyatov
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 133430

    Uma equipe de pesquisadores norte-americanos descobriu um número de "genes zumbi" que revivem alguns dias depois da morte de uma pessoa, informou a biblioteca eletrônica bioRxiv.org.

    Estes genes não podem devolver vida a uma pessoa mas o descobrimento tem implicações sérias para a investigação forense e recipientes de órgãos de doadores.

    "Para nós este experimento é uma chance para satisfazer a nossa curiosidade científica e perceber o que acontece quando morremos. A conclusão principal da nossa pesquisa é que se mostrou que podemos saber como funciona a vida estudando a morte", disse Peter Noble da Universidade Washington em Seattle.

    Estudando células de ratos e peixes-zebra mortos por doses letais de veneno, Noble, e seus colegas estão seguros de que no corpo humano e dos animais existem alguns genes que começam a funcionar somente depois da morte do seu dono.

    Parece que a maioria destes genes zumbi não são randômicos em termos de suas funções. Alguns destes genes que reviveram, tentaram devolver a vida ao corpo reforçando o sistema imunitário, prevenindo processos inflamatórios e combatendo o estresse.

    Além disso, os genes que constroem o embrião também se ativam depois da morte, talvez porque as condições das células de um corpo morto são parecidos com as do embrião.

    Alguns dos genes que revivem promovem câncer que explica porque recipientes de órgãos sofrem desta doença.

    O que é importante, é que estes genes podem ser usados para determinar o tempo exato da morte de alguém e determinar se seus órgãos podem ser transplantados.

    Tags:
    vida, célula, morte, genes, descoberta, cientistas, zumbis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik