23:41 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Robô The Partner toca violino.

    Sexo com robôs será norma em 50 anos, diz especialista

    © AP Photo/
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    7154847

    Dentro de algumas décadas, os seres humanos poderiam ter relações sexuais com robôs, afirma a doutora em psicologia da universidade britânica de Sunderland, Helen Driscoll, citada pelo jornal Daily Mirror.

    Russian rescue team
    © Sputnik/ Максим Богодвид
    Segundo a especialista que se dedica à psicologia do sexo e às relações, o “sex tech” já está avançando de forma muito rápida e até 2070 as relações físicas parecerão primitivas. O jornal aponta que as tecnologias robóticas e interativas vão adquirir mais importância na indústria sexual durante os próximos anos.

    “Tendemos a pensar nas questões individuais como realidade virtual e sexo robótico no contexto das normas atuais, mas se olharmos as normas sociais de apenas 100 anos atrás quanto ao sexo, é evidente que mudaram rapidamente e de forma radical”, afirmou Driscoll. A especialista disse ainda que as pessoas “poderiam também começar a se apaixonar por seus parceiros de realidade virtual.”

    “Como a realidade virtual se faz mais realista e imersiva e é capaz de imitar e até aperfeiçoar a experiência do sexo com pessoas, é de se imaginar que alguns prefiram relações sexuais com um humano que esteja longe de ser perfeito”, explicou a especialista.

    Restaurante de robôs em Tóquio.
    © AP Photo/ Jacquelyn Martin
    Driscoll apontou ainda que há muitas pessoas que vivem sozinhas, que não conseguiram encontrar ou que perderam um parceiro. Neste caso, as relações virtuais seriam benéficas.

    A especialista afirma também que casais virtuais poderiam proporcionar consideráveis benefícios psicológicos, já que fazer parte de um casal virtual é melhor do que não formar um casal. Ao mesmo tempo, Driscoll adverte que para aqueles que já possuem parceiros, o impacto psicológico dependerá de como eles vão lidar com a coexistência de relações reais e virtuais.

    “A maioria das pessoas tem êxito em outras formas de realidade virtual em suas vidas, mas o sexo virtual — por não falar de amor — será visto por algumas pessoas como infidelidade e estabelecerá desafios reais para algumas relações.”

    Mais:

    Rússia testará plataforma robô multitarefas ainda em 2015
    Novo robô russo vai enganar submarinos
    Robô entra pela primeira vez no reator 1 da Central Nuclear de Fukushima
    Tags:
    sexo, robô, Grã-Bretanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik