07:21 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Ilustração do Cyclone-4.

    Brasil rompe unilateralmente contrato para lançar foguete da Ucrânia

    Divulgação
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    344518786

    O Brasil rompeu oficialmente o acordo que mantinha com a Ucrânia para lançar da base de Alcântara, no Maranhão, o foguete Cyclone-4. O Ministério das Relações Exteriores enviou uma carta ao embaixador ucraniano, Rostylav Tronenko, informando da decisão do governo brasileiro.

    Base de Alcântara.
    Estadão Conteúdo / Lisandra Paraguassu
    O site Defesanet.com publicou o texto, datado de 16 de julho e assinado pelo ministro Mauro Vieira. Ele afirma que houve uma “significativa alteração da equação tecnológico-comercial que justificou o início da parceria”. A justificativa vem acompanhada da informação de que a decisão do governo brasileiro é irrevogável.

    O rompimento do contrato aconteceu três anos após o então ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp, entregar à presidente Dilma Rousseff um relatório mostrando que o projeto de lançar foguetes na base de Alcântara, a um valor de US$ 30 a US$ 35 milhões por veículo, não seria rentável.

    O foguete Cyclone-4, por sua vez, começou a ser produzido na Europa após um acordo entre Brasil e Ucrânia de 2006. Três quartos já foram construídos, faltando apenas a parte tecnológica.

    O governo brasileiro já gastou mais de US$ 500 milhões na construção da base de Alcântara.

    Tags:
    desistência, renúncia, carta, foguete, Base de Alcântara, Cyclone-4, Ministério das Relações Exteriores, Marco Antonio Raupp, Mauro Vieira, Dilma Rousseff, Europa, Maranhão, Ucrânia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik