17:32 21 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Painel do GLONASS

    Universidade gaúcha ganha em tecnologia com instalação de estação russa do GLONASS

    © Sputnik/ Maksim Bogodvid
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    11513392

    O Brasil vai ganhar mais uma estação de captação de sinais de satélite do sistema de navegação global GLONASS, análogo russo do sistema norte-americano GPS. A primeira estação GLONASS está instalada na Universidade de Brasília (UnB).

    A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, assinou um convênio com o Governo russo e com a corporação russa Sistemas e Instrumentos de Precisão , que será a responsável pela gestão de todo o projeto, incluindo a instalação. A assinatura do acordo aconteceu durante a LAAD 2015, Feira Internacional de Defesa e Segurança, que aconteceu nesta semana no Rio de Janeiro.

    De acordo com o reitor da UFSM, Professor Paulo Afonso Burmann, o projeto vai possibilitar o desenvolvimento científico e tecnológico coordenado por um grupo de pesquisadores da universidade nas áreas de Ciências Rurais e Tecnológicas, tornando a estação o segundo ponto de base terrena do sistema GLONASS da América Latina. “Trata-se de um acordo de cooperação, um convênio muito importante para a nossa universidade, porque envolve pesquisa e ensino e atividades de extensão, e que se estabelece a partir da criação de uma base terrena aqui em Santa Maria, que vai ser o segundo ponto de base terrena da América Latina, que junto com Brasília pretende dar cobertura de sinal para toda a América Latina”.

    Segundo Paulo Afonso Burmann, a parceria vai possibilitar à Universidade a criação de novos cursos nos setores de Engenharia de Telecomunicações e Aeroespacial, e os estudos desenvolvidos pelos profissionais da universidade vão ajudar no desenvolvimento tecnológico do Sul do país, além do desenvolvimento de um sistema de geoposicionamento por parte da UFSM.

    “O que nós temos na Universidade”, diz o Reitor Burmann, “é um conjunto de experts no assunto que vem trabalhando no desenvolvimento de muitas outras ações a partir da implantação da estação GLONASS, além da criação de dois importantes cursos na área tecnológica, fazendo com que a instituição se transforme cada vez mais num grande polo de desenvolvimento tecnológico na Região Sul do Brasil.”

    Dentro do convênio com a UFSM, o Governo russo vai custear duas bolsas de iniciação científica para estudantes de graduação e pós-graduação, além de quatro bolsas para pesquisadores da universidade.

    Em dezembro de 2014, uma comitiva liderada pelo vice-primeiro-ministro russo Dmitry Rogozin, que também comanda o setor aeroespacial e de defesa na Rússia, esteve no Brasil para fazer avançar a cooperação bilateral entre os dois países nesta área. Na ocasião, o Vice-Premier Rogozin teve a oportunidade de inspecionar a estação do GLONASS situada no campus da Universidade de Brasília (UnB), que foi a primeira do tipo instalada fora da Rússia.

    O Reitor Paulo Afonso Burmann explica que ainda este ano Dmitry Rogozin deverá retornar ao Brasil para vistoriar o andamento do projeto no Sul do país, assim como os representantes da universidade também vão fazer uma visita às autoridades russas.

    Mais:

    Rússia e universidade gaúcha vão abrir segunda estação do Glonass no Brasil
    Tags:
    Glonass, LAAD 2015, Open Joy Stick, UFSM, Paulo Afonso Burmann, Dmitry Rogozin, Santa Maria, Rio Grande do Sul, América Latina, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik