15:32 23 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Charges

    FMI: um estranho salva-vidas que não parece funcionar

    Charges
    URL curta
    123

    A Argentina permanece em uma situação muito difícil. Além da enorme dívida pública e da alta inflação, a isso se soma uma crise monetária no país.

    FMI: um estranho salva-vidas que não parece funcionar

    As autoridades da Argentina já pediram ajuda ao Fundo Monetário Internacional (FMI), contanto com aprovação do crédito em breve.

    No entanto, os especialistas acham que, apesar dos enormes problemas econômicos, o país não arrisca a ter uma crise humanitária igual à da Venezuela.

    Mais:

    Quando você espera 2 séculos para jogar uma indireta
    Quando união consigo mesmo é a melhor de todas
    Trump e suas saudades da Rússia
    Tags:
    crise, crédito, FMI, Venezuela, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Mais charges

    • EUA não saem da OTAN
      Last update: 12:53 23.01.2019
      12:53 23.01.2019

      OTAN é para sempre

      Câmara dos Representantes do Congresso norte-americano aprovou a lei que não permite que o presidente do país, Donald Trump, saia da Aliança Atlântica mesmo que queira.

    • Malfeitor se passando por bonzinho
      Last update: 13:15 21.01.2019
      13:15 21.01.2019

      Malfeitor se passando por bonzinho

      O Serviço Federal de Segurança (FSB) russo detectou e neutralizou a atividade de uma célula terrorista controlada a partir da Síria que coletava e enviava dinheiro ao Daesh.

    • Aquele míssil russo que incomoda os EUA?
      Last update: 14:43 16.01.2019
      14:43 16.01.2019

      Aquele míssil russo que incomoda os EUA

      Durante o encontro sobre o Tratado INF na Suécia, os EUA exigiram que a Rússia destruísse o míssil 9М729 (SSC-8), que alegadamente não se encaixa no tratado.

    • Charge
      Last update: 13:13 14.01.2019
      13:13 14.01.2019

      EUA e seu 'cassetete' de sanções

      Os EUA tentam sair da Síria, mas suas tropas não a abandonam. Além disso, eles pretendem controlar a situação através de aliados na região e de sanções econômicas.