15:43 18 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Charges

    Quando o grito é tão forte que percorre oceanos

    Charges
    URL curta
    176272

    Ontem (14), nos territórios russo e bielorrusso foram levadas a cabo as manobras estratégicas Zapad 2017. Na sequência da notícia, uma série de países europeus, bem como os EUA, expressou sua profunda preocupação e descontentamento com o fato.

    Quando o grito é tão forte que percorre oceanos

    Voos de reconhecimento, envio de bombardeiros estratégicos, declarações indignadas — eis como o Ocidente reagiu aos exercícios conjuntos de Minsk e Moscou.

    O ministro da Defesa da Lituânia, Raimundas Karoblis, por exemplo, declarou que as ações "assustam os cidadãos mais de que exige a situação". Washington, por sua vez, enviou aviões e equipamentos para "proteger" a Europa.

    O recém-divulgado comunicado do Ministério da Defesa da Rússia avançou, por seu turno, que as manobras "são de caráter estritamente defensivo e não são dirigidas contra quaisquer Estados ou alianças de países".

    Das manobras participam 12.700 militares (7.200 bielorrussos e 5.500 russos), 70 aviões e helicópteros, 680 peças de equipamento bélico, incluindo cerca de 250 tanques, 200 peças de artilharia, lançadores múltiplos de foguetes e morteiros e 10 navios de guerra.

    Mais:

    'Espiões voadores' da OTAN estão em alerta pelo início dos exercícios Zapad 2017
    Apesar de reconhecer transparência, Pentágono se preocupa com Zapad 2017
    Manobras Zapad 2017 'assustam a Lituânia mais do que exige a situação'
    Tags:
    exercícios conjuntos, manobras, Zapad 2017, OTAN, Bielorrússia, Rússia, Lituânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Mais charges