10:13 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    7514
    Nos siga no

    Presidente diz que inserir novo sistema político no Brasil é "besteira" e ironiza pesquisa que apontou 1.682 declarações falsas ou enganosas proferidas por ele em 2020.

    Nesta quinta-feira (29), em meio aos diálogos em torno da adoção do semipresidencialismo no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro disse que é "besteira" aplicar tal sistema político no país, segundo o jornal O Globo.

    "Alguns falam em semipresidencialismo para 2027. Isso é besteira", afirmou o presidente em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

    A proposta de passar parte dos poderes do chefe do Executivo para um primeiro-ministro é defendida, entre outras autoridades, pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e teria validade a partir das eleições de 2026.

    Na semana passada, Lira defendeu a discussão do texto e afirmou que isso poderia diminuir a "instabilidade crônica" do país, afirmando que "acabou a época de projetos esquecidos nas gavetas" e que é "possível, sim, discutir o semipresidencialismo".

    ​Na conversa com apoiadores, Bolsonaro também comentou sobre o relatório da organização não governamental Artigo 19 no qual foi mostrado que o presidente emitiu 1.682 declarações falsas ou enganosas em 2020.

    O documento também aponta ataques do presidente à imprensa e mostra uma queda no nível de liberdade de expressão no mundo em geral e no Brasil: o país obteve apenas 52 pontos numa escala que vai de 0 a 100.

    "Em 2020, fiz 1.682 ataques à imprensa. Parece que lá a imprensa é um convento. Só tem freiras e monges. Mas eles acusam a gente do que eles são" disse o presidente citado pela mídia.

    Mais:

    Poderia Lula 'pacificar' América Latina após 'legado de Bolsonaro' se ganhar em 2022?
    Ante reação do STF sobre declarações, Bolsonaro publica nota defendendo ações do governo na pandemia
    Governo Bolsonaro posta homenagem controversa de homem com espingarda pelo Dia do Agricultor (FOTO)
    Tags:
    Brasil, política, Arthur Lira, Câmara dos Deputados
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar