14:04 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)
    131
    Nos siga no

    A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) divulgou um comunicado nesta quinta-feira (15) com um apelo para que o Brasil tome medidas a nível nacional para prevenir mortes pela COVID-19, reconhecendo a gravidade da crise sanitária.

    De acordo com o presidente internacional da MSF, o médico Christos Christou, as autoridades brasileiras desdenharam do disseminação descontrolada da COVID-19 durante o ano passado. Para o médico, a recusa do Brasil em adotar medidas de saúde pública baseadas em evidências fez com que "muitos morressem prematuramente".

    "A resposta à pandemia precisa urgentemente de um recomeço, baseado em conhecimentos científicos e bem coordenado, para evitar mais mortes desnecessárias e a destruição de um sistema de saúde conceituado e prestigiado", afirmou Christou no comunicado.

    Segundo o presidente internacional da organização, a "falha na resposta à COVID-19 conduz o Brasil à catástrofe humanitária".

    ​Entre as críticas ao governo brasileiro no combate à pandemia, a MSF citou a propagação de desinformação sobre medidas de prevenção, como distanciamento e uso de máscaras, e a defesa de medicamentos sem comprovação de eficácia contra o coronavírus, como cloroquina e ivermectina.

    "As medidas de saúde pública se tornaram um campo de batalha político no Brasil. Como resultado, as políticas baseadas na ciência estão associadas a opiniões políticas, em vez da necessidade de proteger os indivíduos e suas comunidades da COVID-19", completou Christou.

    O comunicado da MSF lembra também que, na semana passada, 11% do total de novos casos e 26,2% das mortes por COVID-19 em todo o mundo ocorreram no Brasil.

    Para a organização, os números de óbitos e novas infecções no país são "cifras estarrecedoras", que representam "um indicativo claro da falta de habilidade das autoridades em lidar com a crise humanitária e de saúde que atinge o país e do seu fracasso em proteger os brasileiros, especialmente os mais vulneráveis, do vírus".

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)

    Mais:

    Média móvel de mortes por COVID-19 no Brasil ultrapassa 3 mil pela 1ª vez e país soma 325.559 óbitos
    No 2º pior dia na pandemia, Brasil tem 4.190 mortes pela COVID-19 em 24 horas
    Revista Science culpa 'inação' de Bolsonaro pela crise da COVID-19 no Brasil
    Tags:
    governo, catástrofe, catástrofe humanitária, pandemia, COVID-19, MSF, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar