01:02 19 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    473
    Nos siga no

    A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu recorrer da decisão da 13ª Vara Federal de Curitiba que bloqueou os bens de Lula em processos referentes à Operação Lava Jato.

    Segundo a liminar dos advogados de Lula, a 13ª Vara Federal de Curitiba não poderia manter os bloqueios em razão da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou a incompetência da Justiça Federal do Paraná para julgar quatro processos de Lula. As informações foram publicadas nesta terça-feira (23) pelo portal G1.

    No início de março, o ministro do STF, Edson Fachin concedeu um habeas corpus à defesa do ex-presidente e declarou incompetência da Justiça Federal do Paraná e anulou duas condenações do ex-presidente, tornando Lula elegível novamente.

     Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente Lula, na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR).
    © Folhapress / Eduardo Matysiak/Futura Press
    Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente Lula, na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR).

    No dia 16 de março, o juiz federal Luiz Antonio Bonat determinou o envio de ações da Lava Jato ao Distrito Federal, atendendo a uma determinação do Supremo. Apesar da medida, Bonat manteve o bloqueio de bens de Lula nos processos relacionados ao triplex, sítio de Atibaia, doações ao Instituto Lula e sede do Instituto Lula.

    Na decisão, o juiz escreveu que, caso essa não seja a interpretação feita pelo ministro Edson Fachin, o magistrado deveria informar para a Justiça Federal de Curitiba para que o desbloqueio dos bens fosse feito.

    ​No pedido de liminar, a defesa de Lula pediu que o STF solicite que todos os processos ou procedimentos acessórios às ações penais sejam enviados ao Distrito Federal.

    Na sexta-feira (19), o ministro Edson Fachin solicitou informações à 13ª Vara Federal de Curitiba e determinou que os autos sejam enviados à Procuradoria-Geral da República (PGR) para manifestação antes da decisão sobre a liminar.

    Mais:

    Lula toma 1ª dose da vacina contra a COVID-19 em São Bernardo do Campo (VÍDEO)
    Mercado tem realmente medo de possível retorno de Lula à presidência? (VÍDEO)
    Entre Lula e Bolsonaro, presidente do PSDB diz que preferiria levar tiro
    Projeções do governo de SP mostram internações por COVID-19 em desaceleração no estado
    Tags:
    corrupção, Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin, Operação Lava Jato, bloqueio de bens, Luiz Inácio Lula da Silva, Instituto Lula, Lula, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar