11:24 25 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil e COVID-19 em meados de fevereiro de 2021 (80)
    0 21
    Nos siga no

    Neste sábado (13), o Brasil registrou 1.046 novas mortes por COVID-19, chegando a um total de 238.647 óbitos causados pela doença na pandemia.

    Conforme os dados do consórcio dos veículos de imprensa, com informações das secretarias estaduais de saúde, a média móvel diária de mortes chegou a 1.083. Em relação aos últimos 14 dias, houve uma variação positiva de 2%, apontando tendência de estabilidade.

    Essa é a segunda maior média de mortes em toda a pandemia no Brasil. O pior resultado segue sendo o de 25 de julho de 2020, quando a média móvel foi 1.097. A média segue acima de mil mortes diárias há 24 dias.

    Em relação aos casos confirmados, foram 45.561 diagnósticos positivos de COVID-19 neste sábado (13). No total, o Brasil tem 9.811.255 casos confirmados da doença. A média móvel de casos diários é de 45.504, o que aponta uma variação negativa de 11% em relação às últimas duas semanas, com tendência de estabilidade.

    Membro do grupo Vidas Indígenas Importam fazendo teste rápido para COVID-19 em Manaus, Amazonas, Brasil, 6 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Membro do grupo Vidas Indígenas Importam fazendo teste rápido para COVID-19 em Manaus, Amazonas, Brasil, 6 de fevereiro de 2021

    Os estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Acre, Pará, Roraima, Bahia, Ceará, Maranhão e Paraíba registraram tendência de alta na média de mortes por COVID-19.

    Já Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal, Mato Grosso, Amazonas, Rondônia, Tocantins, Alagoas, Pernambuco e Piauí registraram estabilidade.

    Apenas Paraná, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Amapá e Sergipe estão com tendência de queda na média de mortes. Até a consolidação dos dados, o Rio Grande do Norte ainda não havia emitido seu boletim com as informações sobre a pandemia no estado.

    Mônica Calazans, enfermeira de 54 anos do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, é a primeira vacinada contra a COVID-19 no Brasil
    Mônica Calazans, enfermeira de 54 anos do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, é a primeira vacinada contra a COVID-19 no Brasil

    A vacinação no país segue avançando, mas ainda não mostra impactos no quadro geral da pandemia. Até este sábado (13), 5.034.147 pessoas receberam pelo menos a primeira dose da vacina contra a COVID-19, o equivalente a 2,38% da população brasileira. Outras 190.274 pessoas já receberam a segunda dose.

    Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, o Brasil é o segundo país com mais mortes por COVID-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que têm quase 484 mil mortes causadas pela doença.

    Tema:
    Brasil e COVID-19 em meados de fevereiro de 2021 (80)

    Mais:

    Brasil: prefeitos do ABC assinam protocolo de intenção de compra da vacina Sputnik V
    Senado aprova adesão do Brasil em convenção internacional de combate ao racismo
    Canabidiol no SUS: benefícios e entraves para o uso da maconha medicinal no Brasil (VÍDEO)
    Tags:
    Estados Unidos, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar