22:46 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)
    1111
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (29) a compra de 54 milhões de doses da CoronaVac, fabricada pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

    A informação foi publicada em uma nota oficial no site do Ministério da Saúde.

    "O Ministério da Saúde confirma a opção de compra de mais 54 milhões de doses da vacina CoronaVac contra a COVID-19 junto à Instituto Butantan, atendendo ao previsto no contrato firmado entre as partes. Junto às 46 milhões de doses já adquiridas, o Governo Federal garante, com antecedência, 100 milhões de doses da CoronaVac ao Plano Nacional de Imunizações (PNI)", escreveu a pasta.

    ​A CoronaVac é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

    "O Ministério da Saúde vai firmar o contrato de compra junto ao Instituto na semana que vem. Além disso, a pasta está solicitando a antecipação do registro da vacina junto à Anvisa, para ampliar a vacinação para toda a população brasileira", completou o Ministério da Saúde.

    Nesta sexta-feira (29), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que recebeu o pedido de registro definitivo da vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

    Segundo a Anvisa, o prazo máximo para a análise de registros de medicamentos de categoria prioritária é de 120 dias, contados a partir da data de priorização.

    Tema:
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)

    Mais:

    Ex-presidente Dilma afirma que a democracia brasileira está 'totalmente corroída'
    Justiça derruba liminar que proibia retorno das aulas presenciais no estado de São Paulo
    Alemanha suspende voos do Brasil por medo de nova variante do SARS-CoV-2
    Coinfecção detectada no Brasil pode levar a criação de novas variantes da COVID-19, diz virologista
    Biden deverá vincular questão climática às negociações comerciais com Brasil, diz analista
    Brasil registra maior média móvel de mortes de COVID-19 desde julho e óbitos chegam a 222.775
    Déficit de R$ 743 bilhões: 'A economia brasileira está na UTI', afirma economista
    Tags:
    imunizante, imunização, imunidade, compras, compra, Vacina CoronaVac, vacinação, vacina, Ministério da Saúde, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar