21:17 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    2 0 0
    Nos siga no

    A moeda brasileira, o real, teve o pior desempenho cambial em levantamento com dados de 30 moedas mundo afora ao longo de 2020.

    Conforme publicou o portal G1, um levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que o real teve o pior desempenho cambial dentre 30 moedas, incluindo a lira turca, o rublo e o peso mexicano.

    No começo de 2020, cada dólar norte-americano valia R$ 4,02, sendo que em maio deste ano a cotação chegou a R$ 5,90, recuando para valores entre R$ 5,00 e R$ 5,11 no final do ano. Ao longo de 2020, a alta do dólar em relação ao real ficou em cerca de 35%.

    Entre os fatores citados pela publicação para a desvalorização da moeda brasileira estão a queda na taxa de juros, a instabilidade política e o avanço da dívida pública.

    Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia em Brasília.
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia em Brasília.

    O avanço da dívida brasileira seria um dos responsáveis por afastar o investimento do Brasil. Apenas no primeiro semestre de 2020, investidores retiraram US$ 31,252 bilhões (cerca de R$ 159 bilhões) em aplicações financeiras no país, um recorde na série histórica, iniciada em 1995.

    Segundo o levantamento, considerando o período entre 31 de dezembro de 2019 e 30 de novembro de 2020, a variação cambial do real frente ao dólar dos Estados Unidos foi de -25,3%. Logo em seguida ficou a lira turca, com -23,9%, o rublo russo, com -18,8%, o rand sul-africano, com -9,6% e o peso mexicano, com -6,3%.

    Mais:

    Paulo Guedes diz que vacinação em massa contra COVID-19 deve custar R$ 20 bilhões
    Ministro Paulo Guedes defende vacinação contra COVID-19 para retomar crescimento do Brasil
    Paulo Guedes contradiz Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia chama o presidente de mentiroso
    Tags:
    FGV, rublo, lira turca, real, dólar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar