04:56 27 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 e Brasil em meados de dezembro (59)
    4101
    Nos siga no

    Atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia disse na manhã desta quarta-feira (16) que o ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, é um "desastre" no cargo. Maia deu a declaração em café da manhã com jornalistas na residência oficial da presidência da Câmara.

    "Você vê o desastre que é o ministro da Saúde. Os militares vão acabar saindo com desgaste de sua imagem, vão perder tudo o que ganharam nos últimos anos de imagem desde a redemocratização", declarou Maia.

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante entrevista coletiva ao chegar na Câmara, nesta segunda-feira (7)
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante entrevista coletiva ao chegar na Câmara, nesta segunda-feira (7)
    Maia criticou também a declaração do ministro, nesta quarta-feira (16), de que há "ansiedade" e "angústia" da população para que a vacinação contra a Covid-19 tenha início.

    "Pazuello, quando teve a COVID-19, foi internado no melhor hospital de Brasília, e depois ficou um dia sob supervisão no hospital militar. O presidente, quanto teve, ficou todo dia nos hospitais sendo monitorado. Eu, quando tive, recebi um atendimento particular ótimo. Talvez por isso o Pazuello ache que nós, brasileiros, estamos ansiosos demais. Mas milhões de brasileiros não têm as condições que nós tivemos. Os hospitais privados estão lotados, e os públicos carecem da estrutura necessária", falou Maia.

    O deputado também disse que a logística do Exército, com a qual o general Pazuello é acostumado, é diferente da necessária para a Saúde. Segundo informações do jornal O Globo, Maia ainda afirmou que o atual ministro da Saúde "pode comprometer muito" os planos de vacinação no Brasil.

    ​"Certamente é um ótimo general para fazer a logística do Exército, mas para fazer a logística do Ministério da Saúde é um desastre. Esse é o problema, porque eles estão acostumados a comandar e não a liderar. Liderar é muito diferente de comandar", analisou o deputado.

    Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, faz pronunciamento à imprensa.
    © Folhapress / Cláudio Reis/FramePhoto
    Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, faz pronunciamento à imprensa.
    Quando foi nomeado para suceder a Nelson Teich na Saúde, Pazuello era citado como um especialista em logística e um realizador de obras. Era esperado que ele entregasse respiradores e outros aparelhos necessários para estados e municípios combaterem a pandemia, além de liderar um grande plano nacional contra a COVID-19.

    Pazuello é o terceiro ministro da Saúde do governo Bolsonaro durante a pandemia que até o momento somou ao menos 182 mil mortos pelo coronavírus.

    Tema:
    COVID-19 e Brasil em meados de dezembro (59)

    Mais:

    Maia e Alcolumbre atacam Salles e defendem general Ramos em nova crise do governo Bolsonaro
    Salles tem conta no Twitter apagada depois de chamar Maia de 'Nhonho', mas nega autoria
    Reeleição de Maia e Alcolumbre seria desrespeito à Constituição, afirmam especialistas
    Tags:
    incompetência, desastre, COVID-19, Brasil, Ministério da Saúde, Rodrigo Maia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar