12:28 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil combatendo coronavírus no fim de novembro (45)
    123
    Nos siga no

    A farmacêutica Pfizer anunciou nesta quarta-feira (25) que enviou para a Agência Nacional de Vigilância (Anvisa) os dados dos testes da BNT162b2, sua candidata à vacina contra a COVID-19.

    A empresa começou o chamado "processo de submissão contínua" previsto pela Anvisa para acelerar o recebimento de dados dos fabricantes que desenvolvem as possíveis vacinas contra o novo coronavírus. As informações foram publicadas pelo portal G1.

    "Esse é um importante passo para que o imunizante esteja disponível no Brasil. A Pfizer disponibilizará todos os dados necessários para avaliação e estará em total colaboração com a Anvisa para que esse processo transcorra da melhor maneira e o mais rapidamente possível", afirmou, em nota, Márjori Dulcine, diretora médica da Pfizer Brasil.

    A BNT162b2 é fabricada pela Pfizer em parceria com o laboratório alemão BioNTech. As duas empresas disseram já terem dado entrada em pedidos junto a "várias agências regulatórias ao redor do mundo, incluindo FDA (EUA), EMA (União Europeia) e MHRA (Reino Unido)".

    Na semana passada, a Pfizer e a BioNTech anunciaram a conclusão dos testes da fase 3 da vacina contra COVID-19 que mostraram que a eficácia alcançada foi de 95% na prevenção à doença, e não houve efeitos colaterais graves.

    Tema:
    Brasil combatendo coronavírus no fim de novembro (45)

    Mais:

    Trump concede perdão a peru e dá graças 'pelas vacinas' contra COVID-19
    Com taxa de transmissão em alta, Brasil ultrapassa 170 mil mortes pela COVID-19
    Mesmo com teste negativo, passageiro infecta outras pessoas com COVID-19 em voo para Nova Zelândia
    Grupo de transição de Biden iniciará conversas sobre COVID-19 com equipe de Trump
    Ceticismo cresce sobre a eficácia da vacina contra COVID-19 da AstraZeneca
    Tags:
    novo coronavírus, pandemia, Pfizer, imunizante, vacinação, vacina, Anvisa, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar