08:21 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    4212
    Nos siga no

    Portaria assinada nesta quarta-feira (11) determina que o processo de inclusão ou exclusão de nomes deverá passar por processo administrativo instruído por uma comissão comandada por Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares.

    Uma portaria assinada por Sergio Camargo e publicada nesta quarta-feira (11) no Diário Oficial pode retirar nomes como Gilberto Gil, Elza Soares e Martinho da Vila da lista de personalidades notáveis negras da Fundação Palmares, escreve o colunista Guilherme Amado.

    Ontem (10), Camargo afirmou em uma rede social: "haverá exclusão de vários nomes. Novas personalidades serão incluídas em razão do mérito e da nobreza de caráter".

    ​Pelo texto publicado do Diário Oficial, a Fundação Palmares vai estabelecer novas diretrizes para a seleção e publicação, no site da fundação, dos nomes e biografias das personalidades notáveis negras, que historicamente contribuíram para a formação e desenvolvimento dos valores culturais, sociais e econômicos no Brasil ou no mundo.

    A portaria entra em vigor no dia 1º de dezembro de 2020, e determina que o processo de inclusão ou exclusão de nomes deverá passar por processo administrativo instruído por uma comissão comandada pelo presidente da instituição, Sérgio Camargo.

    Para ser aceito, o homenageado deve passar pelos seguintes critérios de seleção, segundo o texto publicado no Diário Oficial: "relevante contribuição histórica no âmbito de sua área de conhecimento ou atuação"; "os princípios defendidos pelo Estado brasileiro" e "outros critérios que poderão ser avaliados, de forma motivada, no momento da indicação".

    Os excluídos

    Desde que tomou posse como presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo passou a promover mudanças principalmente na lista de personalidades negras.

    Em setembro, a deputada federal e atual candidata à prefeitura do Rio de Janeiro Benedita da Silva foi retirada da lista homenageados. A justificativa de Camargo na ocasião foi que a parlamentar "responde pelo crime de improbidade administrativa".

    Em outubro, foi a vez da ex-senadora Marina Silva. Na época, Camargo questionou a contribuição de Marina Silva para a população negra do Brasil e criticou seu viés ambientalista. No mesmo mês, o nome de Madame Satã também foi removido.

    Mais:

    Manifestações contra racismo foram 'subvertidas pela bandidagem', diz premiê do Reino Unido
    Manifestantes contra o racismo fazem ato em SP (VÍDEO)
    Motoboys protestam em condomínio após racismo contra entregador negro (VÍDEOS, FOTOS)
    Fundação Palmares não comemorará mês da consciência negra, diz site
    Tags:
    Grupo Palmares, Fundação Cultural Palmares, Gilberto Gil, negros
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar