04:50 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de agosto (50)
    0 25
    Nos siga no

    O arquipélago de Fernando de Noronha, no estado brasileiro de Pernambuco, decidiu permitir a entrada de turistas, desde que estes já tenham sido contaminados pela COVID-19.

    Os primeiros detalhes da decisão foram publicados por meio de uma nota oficial no site do governo estadual de Pernambuco e também no da administração do arquipélago, e apontam que uma reabertura gradual terá início na terça-feira (1º).

    Para frequentar o local, os turistas terão que provar que já foram contaminados e curados da doença causada pelo novo coronavírus. A retomada será feita por meio de etapas, estabelecendo um protocolo de cuidados para evitar a disseminação do vírus.

    "A retomada do turismo em Fernando de Noronha será por etapas, com todos os cuidados para garantir a segurança de todos. Neste primeiro momento, apenas quem já teve diagnóstico positivo para COVID-19 terá acesso ao arquipélago. Para isso, será necessário anexar, junto ao pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), uma comprovação de que já teve a doença", diz a nota no site.
    Parque Eólico Fernando de Noronha
    Marcos Santos/USP Imagens
    Parque Eólico Fernando de Noronha

    Para comprovar que já foi contaminado e curado, o governo estadual de Pernambuco não aceitará resultados de testes rápidos, e serão aceitos como prova apenas exames sorológicos IgC positivos feitos pelos métodos Elisa imunoensaio, de eletroquimioluminescência ou quimioluminescência, feitos até 90 dias antes do embarque; ou o RT-PCR positivo, feito pelo menos 20 dias antes do embarque.

    Fernando de Noronha permanece fechada desde o dia 21 de março, tendo sido parcialmente aberta em 13 de junho, quando moradores voltaram a ter permissão para o retorno do continente.

    Segundo a nota completa publicada pelo governo pernambucano, o arquipélago registrou um total de 93 casos do novo coronavírus, sendo que pelo menos 20 casos foram registrados desde a reabertura do aeroporto local.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de agosto (50)

    Mais:

    Fiocruz: Brasil mantém média de mil vítimas de COVID-19 por dia
    Brasil registra 758 óbitos pela COVID-19 e ultrapassa 120 mil mortes
    'O pior impacto é o abandono', diz especialista sobre projetos do governo em Fernando de Noronha
    Tags:
    COVID-19, Brasil, Pernambuco, Fernando de Noronha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar