21:05 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    4611
    Nos siga no

    Em depoimento ao Ministério Público, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) falou sobre um pagamento de R$ 30 mil em dinheiro vivo que fez por um imóvel na Avenida Lúcio Costa, no Rio de Janeiro, em 2014.

    O imóvel foi comprado por R$ 2,55 milhões, em 2014 e, de acordo com Flávio, um pagamento adicional de R$ 30 mil foi realizado para quitar móveis que fizeram parte do negócio.

    A promotoria perguntou a razão do senador não fazer uma transferência eletrônica de recursos e Flávio respondeu: "Eu tinha uma coisinha guardada em casa, preferi fazer desse jeito".

    O senador também afirmou que guarda dinheiro em espécie em sua casa "para despesas pequenas pessoais", informa o jornal O Globo.

    Ainda de acordo com a publicação, Flávio usou R$ 86,7 mil em dinheiro vivo para comprar salas comerciais no Rio de Janeiro. Ao Ministério Público, o senador disse que os recursos foram emprestados de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e um irmão, sem especificar qual. Outra possível fonte de ajuda financeira citada por Flávio foi Jorge Francisco, pai do atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência e chefe de gabinete de Jair Bolsonaro de 2001 a 2018.

    O depoimento foi prestado no inquérito que investiga a prática de rachadinha no gabinete de Flávio quando ele era deputado estadual e tinha Fabrício Queiroz como um de seus subordinados. 

    Mais:

    'Sempre foi de minha confiança', diz Flávio Bolsonaro sobre Queiroz em depoimento
    Procuradoria pede restabelecimento da prisão preventiva de Queiroz
    Flávio Bolsonaro fala em 'perseguição', mas admite que Queiroz pagou suas despesas pessoais
    Queiroz teria depositado 21 cheques para Michelle Bolsonaro, diz revista
    Defesa de Queiroz pede ao STJ para trocar relator do caso
    Tags:
    depoimento, Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, MP, dinheiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar