00:24 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Pandemia do coronavírus no Brasil no início de julho (50)
    123
    Nos siga no

    O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que já havia feito vetos semelhantes contra o uso obrigatório de máscaras em locais públicos em meio à pandemia da COVID-19, vetou a exigência de uso de máscara em prisões, disse o governo.

    O decreto presidencial publicado no Diário Oficial da União veta uma cláusula de lei que estabelece o uso obrigatório de máscaras de proteção individual dentro do sistema prisional. Além disso, Bolsonaro também liberou os estabelecimentos comerciais da obrigatoriedade de pregar placas com informativos sobre o uso de máscaras contra a COVID-19.

    Na sexta-feira (3), Bolsonaro já havia vetado o uso obrigatório de máscaras em órgãos governamentais, instituições comerciais, industriais, religiosas e outros locais públicos.

    Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro usa uma máscara de proteção, em meio à pandemia da COVID-19, durante cerimônia de posse do ministro das Comunicações Fábio Faria, em 17 de junho de 2020.
    © REUTERS / Adriano Machado
    Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro usa uma máscara de proteção, em meio à pandemia da COVID-19, durante cerimônia de posse do ministro das Comunicações Fábio Faria, em 17 de junho de 2020.

    Bolsonaro tem sido criticado por ignorar as recomendações sobre como lidar com a crise de saúde desencadeada pela pandemia do novo coronavírus e também por defender a reabertura da economia brasileira enquanto prefeitos e governadores de todo o país impuseram quarentenas com restrições sociais.

    Em meio à pandemia, o presidente lida com uma crise política e econômica, além da sanitária, e segue acossado por investigações de corrupção em seu entorno, assim como contra si, especificamente devido às acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, de que Bolsonaro interferiu politicamente na Polícia Federal.

    O Brasil está atrás apenas dos Estados Unidos em termos de casos e mortes causadas pela COVID-19, tendo registrado mais de 1,6 milhão de casos e quase 65 mil mortes.

    Tema:
    Pandemia do coronavírus no Brasil no início de julho (50)

    Mais:

    Apoiado em Guedes e no Centrão, Bolsonaro enfrenta 'ativismo judicial' herdado de Moro
    Justiça ordena que governo Bolsonaro apresente plano para proteção dos yanomami
    Bolsonaro desiste de nomear Feder para o Ministério da Educação, diz site
    Secom quer dobrar verba atual com o objetivo de melhorar imagem de Bolsonaro, diz jornal
    Randolfe diz que pedirá investigação sobre suposta rachadinha em gabinete de Bolsonaro na Câmara
    Tags:
    COVID-19, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar