09:08 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    3100
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (23), o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) alertou para a chegada de uma nuvem de gafanhotos ao país.

    Os insetos já destruíram lavouras no Paraguai e agora avançam pela Argentina em direção à fronteira com Brasil e Uruguai.

    Como havíamos previsto, a nuvem de gafanhotos chegou à província hoje e, logo depois de percorrer quase 140 km, instalou-se perto da cidade de Lanteri.

    ​Na Argentina, as regiões mais afetadas são as de Santa Fé, Formosa e Chaco, onde há produção de cana-de-açúcar e mandioca. A região fica no Nordeste da Argentina, próximo da fronteira com o Brasil.

    Hoje, a nuvem foi detectada na região de Perrugorria, em Corrientes. Por volta das 12:00 [mesmo horário de Brasília] levantou voo rumo ao sul. Devido à previsão de vento é provável que a partir de amanhã a mesma adentre a província de Entre Ríos​.

    A nuvem de gafanhotos tem uma densidade de até 40 milhões de insetos por quilômetro quadrado. Cada grupo desses tem a capacidade de consumir pastagens em um dia na mesma quantidade que duas mil vacas, informou o agrônomo Héctor Medina em entrevista à agência Reuters.

    Alerta de gafanhotos: detectamos a presença de uma nuvem de gafanhotos proveniente do Paraguai em Colonia Santo Domingo, na região de General Manuel Belgrano, em Formosa. Estamos avaliando a densidade da população da praga e os danos ao cultivo de milho e mandioca.​

    O governo argentino alerta que os riscos iminentes que podem ser causados pelos insetos são perigosos apenas para pastagens e plantações. Caso a nuvem passe por vilas e cidades, não há risco de danos diretos aos seres humanos.

    Mais:

    China envia 'exército' de 100 mil patos contra praga de gafanhotos (VÍDEO)
    Enorme nuvem de gafanhotos invade por completo vastos terrenos no Quênia (VÍDEO)
    Milhões de gafanhotos 'escurecem' céu próximo de montanha sagrada na África (VÍDEO)
    Tags:
    Paraguai, Brasil, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar