05:10 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    4229
    Nos siga no

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira (27) na saída do Palácio da Alvorada que haverá outras operações da Polícia Federal (PF) nos estados brasileiros.

    "Vai ter mais, enquanto eu for presidente, vai ter mais. No Brasil todo. Isso não é informação privilegiada não, vão falar que é informação privilegiada", afirmou o presidente.

    A declaração do presidente da República ocorreu na saída do Palácio da Alvorada, depois de um apoiador ter agradecido à PF pela Operação Placebo, contra o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, que aconteceu nesta terça-feira (26).

    Outro bolsonarista afirmou haver supostas irregularidades na saúde em Pernambuco, aproveitando o momento para questionar o presidente sobre se ações necessárias seriam tomadas. Em contrapartida, Bolsonaro respondeu que "a Polícia Federal está agindo", conforme informa o portal G1. 

    Pessoa acena da janela do carro durante manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, em São Paulo, 17 de maio de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Pessoa acena da janela do carro durante manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, em São Paulo, 17 de maio de 2020

    Recentemente, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), uma das principais aliadas de Bolsonaro no Congresso, afirmou à Rádio Gaúcha que a PF estava prestes a deflagrar operações contra desvios na área da saúde.

    "A gente já teve operações da Polícia Federal que estavam na agulha para sair, mas não saíam. E a gente deve ter nos próximos meses o que a gente vai chamar talvez de Covidão, ou de, não sei qual é o nome que eles vão dar, mas já há alguns governadores sendo investigados pela Polícia Federal", afirmou a deputada.

    A entrevista de Zambelli gerou grande repercussão, principalmente após a deflagração da operação Placebo. Entretanto, a deputada afirmou que não havia recebido qualquer informação privilegiada e que não mantém relações promíscuas com a PF.

    A Operação Placebo, realizada nesta terça-feira, contra o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel e outros alvos, apura supostos desvios na área da saúde em meio à COVID-19.

    Mais:

    'Quebradeira' à vista? Governo Bolsonaro precisa fazer dinheiro chegar às empresas, dizem analistas
    Bolsonaro diz esperar arquivamento de inquérito sobre interferência na PF
    Professor: China acredita em relação de Estado apesar do governo Bolsonaro
    Tags:
    Polícia Federal, presidente, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar