08:58 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil luta com pandemia em meados de maio (78)
    2192
    Nos siga no

    Nesta sexta-feira (15), o Brasil registrou mais 824 mortes causadas pela COVID-19. Com isso, o número total de óbitos chegou a 14.817.

    Segundo os dados do Ministério da Saúde, com o registro de mais 15.305 casos, o país tem agora 218.223 casos confirmados da doença causada pelo novo coronavírus. Na quinta-feira (14), eram 202.918 casos confirmados e 13.993 mortes no país.

    O levantamento aponta que o estado de São Paulo segue sendo o estado com mais casos e mortes relacionadas à COVID-19 no Brasil. São 4.501 mortes e 58.378 casos no estado. Logo em seguida vem o Rio de Janeiro, com 2.438 mortes e 19.987 casos, e depois o Ceará, com 1.476 mortes e 22.490 casos.

    Profissional de saúde checa temperatura de motorista em busca de sintomas da COVID-19 em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo no dia 30 de março.
    © AP Photo / André Penner
    Profissional de saúde checa temperatura de motorista em busca de sintomas da COVID-19 em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo no dia 30 de março.

    Enquanto a crise sanitária se agrava, também se intensifica a crise política no governo. Mais cedo nesta sexta-feira, Nelson Teich pediu demissão do Ministério da Saúde, o que ocorreu após discordâncias com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

    Teich foi o segundo ministro a passar pelo comando da pasta durante o período da pandemia, assumindo o cargo após a demissão de Luiz Henrique Mandetta, em abril, que também teve discordâncias com o presidente brasileiro.

    No mundo inteiro, a pandemia do novo coronavírus já infectou 4.523.916 pessoas e matou 306.412 vezes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

    Tema:
    Brasil luta com pandemia em meados de maio (78)

    Mais:

    Infectologista sobre 'lockdown' no Brasil: 'se não for por amor, talvez seja pela dor'
    Teich pede exoneração do Ministério da Saúde
    'Eu escolhi sair', diz Teich em pronunciamento após pedir demissão
    Tags:
    Jair Bolsonaro, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar