06:12 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)
    453
    Nos siga no

    Segundo dados do governo de São Paulo, adesão ao isolamento social para conter a disseminação do coronavírus no estado foi de 47% na quinta-feira (9), menor índice registrado desde início da quarentena.

    O cálculo é feito pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi-SP), que reúne informações de geolocalização de celulares das quatro principais operadoras de telefonia operando no Brasil. O sistema, que funciona em cidades com mais de 30 mil habitantes, é atualizado todos os dias. 

    O governo estadual considera que o índice ideal para controlar a propagação do vírus causador da COVID-19 é 70%, segundo publicado pelo portal G1. Essa taxa, no entanto, nunca foi alcançada. A máxima atingida foi de 59%, no dia 5 de abril.

    Para aumentar o isolamento social, medida recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para evitar a disseminação do coronavírus, o governador de São Paulo, João Doria, disse que adotaria posturas mais rígidas caso o índice não chegue a pelo menos 60%. 

    Por meio do Twitter, o governador também procurou afastar as críticas de que o sistema de monitoramento poderia violar a privacidade dos cidadãos, afirmando que os dados eram anônimos e não desrespeitavam a Lei Geral de Proteção de Dados. 

    Além disso, ​informações coletadas pela empresa de tecnologia In Loco indicam que o isolamento social também caiu no restante do país. A companhia diz que usa dados enviados por aplicativos parceiros, sem repassar informações como nome e CPF, para aferir deslocamentos dos usuários.

    Número de pessoas nas ruas aumentou no país

    Segundo a empresa, que afirma possuir informações de deslocamento de 60 milhões de celulares, em todos os estados e no Distrito Federal o número de pessoas nas ruas aumentou entre os dias 31 de março e 6 de abril na comparação com as semanas anteriores. 

    No Rio de Janeiro, por exemplo, a taxa de isolamento foi de 57,02% entre 24 e 30 de março, mas caiu para 53,71% entre 31 de março e 6 de abril. 

    Segundo o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado nesta sexta-feira, o número de mortes pelo novo coronavírus no Brasil chegou a 1.057, com 19.638 casos confirmados.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)

    Mais:

    Número de mortes por coronavírus na Itália aumentou em 579 nas últimas 24h
    Organização dos jogos de Tóquio coloca em dúvida realização da competição mesmo em 2021
    Mortes por coronavírus no mundo ultrapassam 100 mil
    Tags:
    quarentena, saúde, doença, João Doria, São Paulo, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar