06:08 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)
    152715
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (6) a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) fizeram um comunicado para autoridades de organismos internacionais sobre a situação do Brasil no contexto da pandemia da COVID-19.

    O documento assinado por quatro deputados foi enviado ao diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, para a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, para o presidente da CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos), Joel Hernández García, e para os relatores especiais para direito à saúde, à liberdade expressão e dos direitos das pessoas idosas.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, o presidente da comissão, o deputado federal Helder Salomão (PT-ES), disse que o entendimento dos parlamentares é de que o presidente Jair Bolsonaro contraria as recomendações de saúde de organismos internacionais.

    "Ao nosso ver, ele coloca em risco a vida de milhões de brasileiros com sua postura irresponsável contrariando as recomendações feitas OMS, pelo Ministério da Saúde do seu próprio governo e pelas autoridades sanitárias do mundo, dos estados e dos municípios brasileiros, é inadmissível que um presidente caminhe na contramão do que hoje ocorre no mundo", afirmou.

    Segundo Helder Salomão, a intenção é fazer com que órgãos internacionais se pronunciem sobre a maneira como Jair Bolsonaro está lidando com a pandemia da COVID-19.

    "Esperamos que os organismos internacionais se pronunciem sobre este fato gravíssimo que hoje ocorre no Brasil, que é a postura adotada pelo presidente Jair Bolsonaro que, como eu disse, é um presidente que não tem zelo pela vida das pessoas, pelos direitos e as atitudes adotadas por ele aqui são uma grande demonstração de que ele está atuando em falta de sintonia completa com aquilo que é recomendado", disse.

    Para o deputado, Bolsonaro deveria estimular a população a ficar em casa para evitar a propagação do novo coronavírus.

    "O presidente estimula as pessoas a saírem às ruas, a reabertura do comércio, o rompimento da quarentena, do isolamento social tão importante para evitarmos mais pessoas infectadas e o aumento do número de mortes", completou.

    O documento, elaborado pelos parlamentares, cita também as pesquisas feitas pelo Centro de Modelagem Matemática de Doenças Infecciosas (CMMID, na sigla em inglês), que estima que apenas 11% dos casos são notificados no país, e o levantamento feito pela Equipe de Resposta à COVID-19 do Colégio Imperial britânico que alerta para que, sem uma quarentena, o Brasil pode ter 1,1 milhão de mortes.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)

    Mais:

    Bolsonaro não tem condições de demitir Mandetta, diz Maia
    Brasil tem 667 mortes e 13.717 casos confirmados de novo coronavírus, diz Ministério da Saúde
    Comissão da Câmara denuncia Bolsonaro à ONU e OMS por condução da pandemia da COVID-19
    Tags:
    Câmara dos Deputados, OMS, COVID-19, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar