22:21 04 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil enfrenta COVID-19 (234)
    280
    Nos siga no

    Na nova modalidade de manifestações sob quarentena, os profissionais de saúde foram homenageados nesta sexta-feira (20) pelo país com uma onda de aplausos nas janelas. 

    O pedido para que os brasileiros fizessem o gesto surgiu em redes sociais e aplicativos de mensagens, com o título #AplausosNaJanela. 

    O objetivo da corrente é homenagear os profissionais da área de saúde que estão tratando pacientes com a COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus. 

    ​"Vamos mostrar nossa gratidão aos profissionais da saúde com uma grande salva de aplausos das nossas janelas!", diz a arte da corrente disseminada na Internet, que ressalta o fato de muitos deles estarem trabalhando enquanto a maioria da população permanece em casa. 

    O movimento já tinha ocorrido em outros dias, mas de maneira mais tímida. A quarta-feira (18) e a quinta-feira (19) ficaram marcadas pelos panelaços contra o presidente Jair Bolsonaro, embora também tenha ocorrido manifestações a favor do chefe de Estado. 

    Hoje, os aplausos foram mais ouvidos do que as panelas, embora elas também tenham ecoado, em menor número, das janelas, junto a gritos esparsos de "fora Bolsonaro". 

    Após a homenagem, o Ministério da Saúde agradeceu o gesto por meio das redes sociais. 

    "Eles estão na linha de frente contra o #coronavírus. Esta publicação é simbólica, em gratidão a todos os profissionais de saúde no Brasil. MUITO OBRIGADO! Todos os demais, ouçam o pedido deles: se possível, #FiquemEmCasa", afirmou a pasta. 

    Tema:
    Brasil enfrenta COVID-19 (234)

    Mais:

    Bolsonaro diz que pode fazer novo teste para coronavírus
    Coronavírus: balanço revela característica compartilhada por 99% dos mortos na Itália
    Sobe para 9 número de mortes causadas pelo novo coronavírus em São Paulo
    Tags:
    COVID-19, panelaço, protestos, manifestação, saúde, doença, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar