20:23 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    764
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou uma nota classificando plano de Trump que pretende solucionar conflito entre israelenses e palestinos como uma "iniciativa valiosa".

    A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou nesta quinta-feira (6) um convite para que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, preste informações sobre o apoio brasileiro ao plano de paz apresentado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para o conflito entre Israel e Palestina.

    O senador Esperidião Amin (PP-SC), autor do requerimento, afirmou que a postura do Itamaraty representa uma "mudança de posição".

    "O Brasil tem uma história de relação tanto com Israel quanto com a Palestina. Nenhum país do mundo tem uma relação tão diplomática, tão intensa. Chamar o ministro para explicar essa mudança da posição do Brasil não significa contestar. Mas ignorar isso, creio que seria uma irresponsabilidade", disse Amin, citado pela Agência Senado.

    O plano de Trump foi divulgado no dia 28 de janeiro e prevê que Jerusalém seja considerada a capital israelense, contrariando a decisão da ONU, e o vilarejo de Abu Dis seria o local da capital palestina. O anúncio foi feito ao lado primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu, mas sem a presença de qualquer autoridade palestina.

    O Itamaraty divulgou uma nota dizendo que o plano de Trump "trata-se de iniciativa valiosa que, com a boa-vontade de todos os envolvidos, permite vislumbrar a esperança de uma paz sólida para israelenses e palestinos, árabes e judeus, e para toda a região”.

    A data da audiência pública com Ernesto Araújo ainda não foi definida.

    Mais:

    Assembleia Geral da ONU rejeita o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel
    Bolsonaro afirma que até 2021 deve transferir embaixada brasileira para Jerusalém
    'Acordo do século': Trump revela detalhes de plano de paz para Israel-Palestina
    'Acordo do Século' de Trump ignora palestinos e legitima ocupação de Israel, diz Erdogan
    Kremlin: 'Acordo do Século' dos EUA para Israel e Palestina contradiz várias resoluções da ONU
    O que é o plano de Trump para Israel e Palestina e o que o Brasil achou disso?
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar