15:02 01 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    17535
    Nos siga no

    O Palácio do Planalto avisou a líderes do Congresso Nacional nesta sexta-feira (17) que o secretário de Cultura, Roberto Alvim, será demitido do cargo, após parafrasear trechos de um discurso do ministro da Propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels.

    Segundo informações publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Ramos, telefonou a líderes do Congresso e comunicou a decisão da Presidência da República pela demissão de Alvim.

    O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, deve anunciar a demissão.

    Em vídeo publicado no canal oficial da Secretaria de Cultura, Alvim cita textualmente trechos de um discurso de Joseph Goebbels, um dos principais nomes do regime nazista, ao anunciar o Prêmio Nacional das Artes.

    "A arte brasileira da próxima década será heróica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", diz Alvim no vídeo.

    "A arte alemã da próxima década será heróica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada", disse Goebbels em pronunciamento para diretores de teatro, de acordo com o livro "Joseph Goebbels: uma biografia", de Peter Longerich.

    A fala gerou indignação nas redes sociais e fez com que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pedisse a saída urgente de Alvim do cargo.

    Roberto Alvim é um dramaturgo de 47 anos, discípulo de Olavo de Carvalho, e ocupou a chefia da Secretaria de Cultura do governo de Jair Bolsonaro por dois meses.

    Mais:

    'Não vou chancelar a censura', diz secretário de Cultura ao pedir exoneração
    Olavista que convocou 'guerra cultural' é nomeado secretário de Cultura do governo Bolsonaro
    Bolsonaristas criticam vídeo de Alvim que lembra discurso de Goebbels
    Secretário da Cultura de Bolsonaro cita ministro de Hitler e gera onda de ódio na web (VÍDEO)
    Rodrigo Maia pede a saída de Roberto Alvim e diz que secretário 'passou de todos os limites'
    Tags:
    Olavo de Carvalho, demissão, cultura, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar