10:58 20 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    963
    Nos siga no

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu o afastamento do secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim, nesta sexta-feira (17).

    Alvim fez um discurso, divulgado nesta quinta-feira (16), semelhante ao do ministro de Adolf Hitler da Propaganda da Alemanha Nazista, Joseph Goebbels, antissemita radical e um dos principais nomes do regime nazista.

    Maia disse que Alvim passou de "todos os limites" e que deveria ser afastado urgentemente.

    Nesta manhã, Alvim afirmou em post no Facebook que a semelhança entre as frases foi "apenas uma frase do discurso na qual havia uma coincidência retórica".

    “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada", disse o ministro de cultura e comunicação de Hitler em um pronunciamento para diretores de teatro, segundo o livro "Joseph Goebbels: uma biografia", de Peter Longerich.

    "A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", afirmou Alvim no vídeo postado nas redes sociais.

    Mais:

    'Não vou chancelar a censura', diz secretário de Cultura ao pedir exoneração
    Expedição dos BRICS chega ao Rio para promover trocas culturais entre países do bloco
    Olavista que convocou 'guerra cultural' é nomeado secretário de Cultura do governo Bolsonaro
    Secretário da Cultura de Bolsonaro cita ministro de Hitler e gera onda de ódio na web (VÍDEO)
    Tags:
    discurso, nazista, Jair Bolsonaro, Bolsonaro, cultura
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar