14:17 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

    PF preservará mensagens apreendidas com supostos hackers

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Brasil
    URL curta
    870
    Nos siga no

    Nesta quinta-feira (25), a Polícia Federal (PF) afirmou que vai preservar mensagens encontradas com supostos suspeitos de invasão de celulares de autoridades, incluindo o ex-juiz Sergio Moro.

    Segundo a PF, o "conteúdo de quaisquer mensagens que venham a ser localizadas no material" será preservado.

    O material apreendido faz parte da Operação Spoofing, deflagrada na segunda-feira (22) pela PF e que prendeu 4 suspeitos de invasão de celulares de autoridades.

    Mais cedo, uma nota de João Otávio de Noronha, que preside o Supremo Tribunal de Justiça (STJ), afirmou que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, havia dito que as mensagens seriam destruídas.

    Já nesta noite, a Folha de São Paulo divulgou que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, afirmou que a questão deveria ser decidida na Justiça e não pela Polícia Federal.

    Outras autoridades que teriam sido hackeadas no caso foram o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM).

    Mais:

    Licença de Moro mostra 'fraqueza' do ministro, diz cientista político
    Subordinada a Moro, Polícia Federal investiga finanças do jornalista Glenn Greenwald, diz site
    Polícia Federal prende suspeitos de invasão de celular de Moro
    Ladrões em viaturas da Polícia Federal roubam ouro no Aeroporto Internacional de São Paulo
    Tags:
    Supremo Tribunal Federal, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, Jair Bolsonaro, Sergio Moro, Polícia Federal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar