07:40 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) durante uma entrevista à AFP no Congresso Nacional, em Brasília. Foto de 17 de abril de 2017.

    Tabata Amaral e 7 deputados a favor da reforma são suspensos do PDT

    © AFP 2019 / EVARISTO SA
    Brasil
    URL curta
    8141
    Nos siga no

    O PDT inciou um processo que suspende temporariamente a participação dos deputados que votaram a favor da reforma da Previdência.

    O processo pode terminar com a expulsão dos deputados e deputadas federais da sigla que foram contra a orientação partidária na votação.

    No total, 8 deputados do PDT contrariaram a orientação partidária na votação que aprovou a reforma da Previdência em 1º turno.

    O presidente do partido, Carlos Lupi, disse ao jornal O Globo, que o PDT proibirá a filiação de integrantes oriundos de entidades privadas, que é o caso do Acredito, movimento o qual a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) integra.

    Além da deputada paulista, também estão foram suspensos do partido os deputados Alex Santana (PDT-BA), Flávio Nogueira (PDT-PI), Gil Cutrim (PDT-MA), Jesus Sérgio (PDT-AC), Marlon Santos (PDT-RS), Subtentente Gonzaga (PDT-MG) e a deputada Silvia Cristina (PDT-RO).

    Mais:

    Segundo turno da reforma da Previdência será votado em agosto
    Ciro Gomes não vai declarar apoio neste segundo turno (VÍDEO)
    Ciro Gomes analisa 100 dias de Bolsonaro: posicionamento do governo é 'criminoso'
    'Não pode passar impune': Tabata Amaral deveria sair do PDT, diz Ciro Gomes
    Tags:
    Carlos Lupi, PDT
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar