23:03 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, discursa na Firjan, Rio de Janeiro, 20 de maio de 2019

    Bolsonaro: 'será que não está na hora de termos um evangélico no STF?'

    © AFP 2019 / Mauro Pimentel
    Brasil
    URL curta
    714
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro participou nesta sexta-feira (31) de um evento da Assembleia de Deus em Goiânia, onde sugeriu que poderia ser a hora de um evangélico ser ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

    “Se me permitem plagiar a ministra Damares, eu também sou terrivelmente cristão. Então, com todo respeito ao Supremo Tribunal Federal, eu pergunto: existe algum, entre os 11 ministros do Supremo, evangélico? Cristão assumido? Não me venha a imprensa dizer que eu quero misturar a Justiça com religião. Todos nós temos uma religião ou não temos. E respeitamos, um tem que respeitar o outro. Será que não está na hora de termos um ministro no Supremo Tribunal Federal evangélico?”, disse.

    Posteriormente, Bolsonaro criticou o STF por discutir a tipificação da homofobia como crime de racismo.

    “O Supremo Tribunal Federal agora está discutindo se homofobia pode ser tipificado como racismo. Desculpe aqui o Supremo Tribunal Federal, que eu respeito e jamais atacaria o outro poder, mas, pelo que me parece, estão legislando, […]. O estado é laico, mas eu sou cristão”, afirmou. 

    A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu votar no dia 24 de maio pelo enquadramento temporário da homofobia e da transfobia como crimes de racismo.

    Mais:

    'Pacto' de Toffoli com Bolsonaro compromete imparcialidade do STF, diz cientista político
    STF muda reforma trabalhista e grávidas não poderão trabalhar em locais insalubres
    Em ato pró-Bolsonaro no Rio, pautas vão desde a nova Previdência até o fechamento do STF
    Ministros do STF votam pela criminalização da homofobia, mas país segue sem lei específica
    Tags:
    evangélicos, homofobia, Supremo Tribunal Federal (STF), Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar