09:49 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Brasão da Polícia Federal do Brasil (arquivo)

    Polícia Federal realiza buscas na sede do PSL em MG

    © Sputnik / Renan Lúcio
    Brasil
    URL curta
    10122

    A Polícia Federal realizou operações nesta manhã de segunda-feira na sede do Partido Social Liberal (PSL) em Minas Gerais e em diversas gráficas do estado em busca de provas relativas à investigação sobre supostas candidaturas-laranja nas últimas eleições, quando o diretório era presidido pelo agora ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

    A operação, batizada de Sufrágio Ostentação, tenta esclarecer suspeitas de irregularidade na aplicação de recursos referentes a campanhas eleitorais femininas, segundo informou a PF

    ​"Foram cumpridos sete mandados judiciais de busca e apreensão, todos expedidos pela 26ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte. Foram dois na Capital, dois em Contagem/MG, um em Coronel Fabriciano/MG, um em Ipatinga/MG e um em Lagoa Santa/MG. Houve também a apreensão de documentos relativos à produção de material gráfico de campanhas eleitorais", disse a Polícia Federal através de um comunicado, sem dar mais detalhes. 

    A atual investigação apura possíveis atividades ilegais relacionadas ao repasse de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha a quatro candidatas do PSL nas eleições do ano passado, suspeitas de terem sido usadas como laranjas para burlar a exigência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de que os partidos destinem 30% dos recursos do fundo de campanha para candidaturas femininas.

    Mais:

    Suspeitas de 'candidaturas laranjas' são investigadas, diz Moro em referência ao PSL
    Multidão se une no Twitter para deixar claro que 'presidente laranja nunca mais'
    Acusado de coordenar candidaturas 'laranja', Bebianno pode se tornar embaixador do Brasil
    Tags:
    fraude, fundo partidário, laranja, candidaturas-laranja, Polícia Federal, PSL, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Lagoa Santa, Contagem, Belo Horizonte, Minas Gerais
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar