09:43 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O presidente Jair Bolsonaro acena para os fotógrafos no Palácio do Planalto

    Horário de verão é extinto por Bolsonaro

    © Foto : José Cruz/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    683

    O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira um decreto que extingue o horário de verão, informou Agência Brasil.

    O presidente baseo sua decisão em uma recomendação do Ministério de Minas e Energia (MME), que apontou pouca efetividade na economia energética e que o horário de verão afeta o relógio biológico das pessoas.

    "As conclusões foram coincidentes. O horário de pico hoje é às 15 horas e [o horário de verão] não economizava mais energia. Na saúde, mesmo sendo só uma hora, mexia com o relógio biológico das pessoas", disse Bolsonaro.

    O secretário de Energia Elétrica do MME, Ricardo Cyrino, afirmou que economia de energia com o horário de verão diminuiu nos últimos anos. "Na ótica do setor elétrico, deixamos de ter o benefício", disse, citado pela Agência Brasil.

    "Com a evolução da tecnologia, iluminação mais eficiente, entrada de ar-condicionado – que deslocou o pico de consumo para as 15 horas – e também a substituição de chuveiros elétricos, que coincidia com a iluminação pública às 18 horas, deixamos de ter a economia de energia que havia no passado e o benefício do alívio no horário de ponta, às 18 horas", acrescentou o secretário.

    O horário de verão foi criado em 1931 e aplicado no país em anos irregulares até 1968, quando foi revogado. A partir de 1985, foi novamente instituído e vinha sendo aplicado todos os anos, sem interrupção.

    Mais:

    Deputada chama Bolsonaro de terraplanista e recebe resposta de um dos 'garotos'
    Maia critica 'governo sem agenda' de Bolsonaro e aponta o que deve cair na Reforma da Previdência
    Carlos Bolsonaro bloqueia acesso de Jair Bolsonaro ao Twitter, diz revista
    Em pronunciamento na TV, Bolsonaro pede 'espírito patriótico' por reforma da Previdência
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar