18:16 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante jantar em Washington, na Embaixada do Brasil nos EUA

    'A decisão vai ser minha', diz Bolsonaro sobre participação em invasão na Venezuela

    © Foto/ Alan Santos/PR
    Brasil
    URL curta
    872892
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou nesta segunda-feira (8) sobre a Venezuela e a instabilidade no país vizinho. Ele afirmou que caso ocorra uma invasão militar contra Caracas, irá consultar o Congresso, mas tomará a decisão pessoalmente.

    "Vamos supor que haja uma invasão militar lá [Venezuela], a decisão vai ser minha, mas eu vou ouvir o Conselho de Defesa Nacional, e depois o Parlamento brasileiro, para tomar a decisão de fato na questão disso aí. A Venezuela não pode continuar como está", disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Jovem Pan. 

    O Conselho de Defesa Nacional é um órgão consultivo da Presidência da República formado por ministros, congressistas e militares.

    O presidente também afirmou que um possível conflito na Venezuela provavelmente envolverá uma guerra de guerrilha e que essa situação pode prolongar o conflito. "Como vai resolver esse assunto? A gente vai ficar quanto tempo lutando uma situação como essas daí? Talvez pelo embargo você possa pressionar o governo a cair."

    Bolsonaro disse que os Estados Unidos "estão na vanguarda" na situação venezuelana e que o objetivo é criar descontentamento entre os militares do presidente Nicolás Maduro. 

    Sobre a ajuda humanitária que foi enviada por Brasil e Estados Unidos a Caracas, Bolsonaro disse que ela "em grande parte" atingiu seu objetivo, que era colocar a população contra Maduro. "A intenção que existe dos Estados Unidos, e nossa também, é haver uma fissura, uma divisão no exército venezuelano. Não tem outro caminho."

    Mais:

    'EUA fazem tudo para minar economia da Venezuela', declara deputado russo
    Novas sanções dos EUA contra Venezuela são ato de interferência, afirma presidente cubano
    Maduro pede à comunidade mundial que exija que os EUA parem de agredir a Venezuela
    Manifestações de apoio ao governo e opositores saem às ruas na Venezuela (VÍDEO, FOTOS)
    'O que está acontecendo na Venezuela é semelhante à situação na Síria', diz Assad
    Por que razão China aumenta importação de petróleo do Irã e Venezuela?
    Caracas: especialistas militares russos ficarão na Venezuela enquanto for necessário
    Tags:
    Jair Bolsonaro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar