10:09 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, durante encontro com seu homólogo norte-americano, Donald Trump, na Casa Branca

    Justiça proíbe que governo Bolsonaro comemore o golpe de 1964 no Brasil

    © AFP 2019/ Brendan Smialowski
    Brasil
    URL curta
    20225

    Uma juíza brasileira proibiu nesta sexta-feira o governo de Jair Bolsonaro de comemorar o 55º aniversário do golpe de Estado que estabeleceu uma ditadura militar de décadas no país, uma iniciativa que provocou revolta generalizada no Brasil.

    A juíza Ivani Silva da Luz disse em sua decisão que a planejada comemoração neste domingo do golpe militar de 1964 "não é compatível com o processo de reconstrução democrática" promovido pela Constituição de 1988, e que as datas comemorativas devem ser aprovadas pelo Congresso.

    O pedido de Bolsonaro às Forças Armadas para comemorar a derrubada do presidente João Goulart em 31 de março foi amplamente criticado, com a Procuradoria-Geral da República (PGR) conclamando na quarta-feira para que o governo "se abster" de prestar tributo a um regime que cometeu "sérias violações de direitos humanos".

    Bolsonaro, cujo índice de aprovação despencou em março depois que uma série de escândalos políticos prejudicou seus primeiros três meses no cargo, recebeu pouco apoio fora do seu ultraconservador Partido Social Liberal (PSL) por sua controversa ideia.

    Até mesmo setores da ala militar do governo federal reprovaram a iniciativa de Bolsonaro, que posteriormente recuou do pedido.

    Bolsonaro, um ex-capitão do Exército, é o primeiro presidente brasileiro desde que a democracia foi restaurada em 1985 para exaltar publicamente a ditadura militar — embora ele argumente que sua ascensão ao poder não foi um "golpe".

    Mais:

    Especialista: comunicação política deficiente é motivo para crise no governo Bolsonaro
    Bolsonaro ganha apoio de milhares ao lamentar ser alvo de 'fake news diárias'
    Governo ainda não começou e Bolsonaro está 'brincando de presidir', diz Maia
    Tags:
    direita, ditadura militar, comemoração, golpe, direitos humanos, Procuradoria-Geral da República (PGR), Partido Social Liberal (PSL), Exército Brasileiro, Ivani Silva da Luz, Jair Bolsonaro, João Goulart, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar