21:05 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro no Café da manhã organizado por sociedade chilena, 23 de março de 2019

    Bolsonaro ganha apoio de milhares ao lamentar ser alvo de 'fake news diárias'

    © Foto: Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Pablo Rodrigues
    26426

    Na noite da quarta-feira (28), uma comentarista anunciou que o presidente do Brasil decidiu demitir o ministro da Educação, adicionando que o Palácio do Planalto concluiu que "não dá mais" para ter um MEC falho.

    Jair Bolsonaro se apressou para dizer que a notícia é falsa, ganhando apoio de milhares de brasileiros.

    De acordo com a comentarista Eliane Cantanhêde do Globonews Em Pauta, a "demissão" de Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação do Brasil, é resultado da insatisfação do Palácio do Planalto com a queda de 12 funcionários do ministério e com os seis recuos em apenas três meses. A jornalista adiciona que o ministro "não tem comando sobre a pasta, não sabe o que está acontecendo e isso está causando muito desgaste ao próprio governo e ao próprio presidente".

    ​Jair Bolsonaro não perdeu tempo e anunciou que não pensa em demitir ninguém, classificando a informação como "fake news" e dizendo que a mídia cria narrativas de que ele não governa e que ele é atrapalhado.

    ​O chefe do MEC decidiu também se pronunciar quanto à informação sobre "demissão", dizendo que "o jornalismo brasileiro está raivoso".

    ​O tweet de Bolsonaro em que ele lamenta sofrer "fake news diárias" já foi curtido por mais de 40 mil pessoas, que ocasionaram surgimento da hashtag #GloboFakeNews, que está no topo dos assuntos mais comentados com mais de 45 mil tweets no momento da publicação dessa matéria.

    ​Há quem acredite que Bolsonaro use o Twitter para desmentir notícias falsas.

    ​Teve quem desse uma notícia urgente um tanto diferente da dada pela comentarista.

    Mais:

    Maia pede paz a Bolsonaro: 'Daqui para frente, eu não respondo mais nenhuma gracinha'
    Bolsonaro cancela visita em universidade para evitar protestos dos estudantes (VÍDEO)
    Alerta na Amazônia: governo Bolsonaro considera construção de novas hidrelétricas
    Tags:
    fake news, Twitter, presidente, demissão, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar