19:41 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Marielle Franco, vereadora pelo PSOL, assassinada na noite do dia 14 de março

    Assassino de Marielle seria ex-policial do Bope

    © Foto : Dayane Pires/CMRJ
    Brasil
    URL curta
    23275

    Segundo seis testemunhas, o assassino da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes, é um ex-policial do Bope. A informação foi publicada pelo The Intercept Brasil nesta quinta-feira (17).

    De acordo com a publicação, o policial foi expulso da corporação por sua ligação com grupos criminosos. Desde então, ele trabalha como assassino de aluguel.

    O The Intercept Brasil diz ter conseguido acesso ao inquérito que apura a morte da vereadora, o mesmo que a Justiça proibiu a Rede Globo de noticiar, e afirma ter optado em manter em sigilo o nome do suspeito para não atrapalhar as investigações. 

    O grupo do principal suspeito do crime conta com dois outros policiais do Bope, a tropa de elite da polícia carioca. Eles também teriam participação no assassinato de Marielle e podem estar ligados a outros homicídios de grande repercussão, como a morte do ex-presidente da escola de samba Portela, Marcos Vieira de Souza.

    O inquérito aponta que o Cobalt prata utilizado na execução de Marielle foi flagrado em imagens de câmeras de segurança em Rio das Pedras, bairro na zona oeste do Rio de Janeiro, na véspera do crime. 

    A principal linha de investigação é de que o assassinato da vereadora tenha ligação com grupos milicianos cariocas. 

    Mais:

    Governo fecha os olhos para formação de bancada de milicianos
    Witzel: Caso Marielle está perto de um desfecho
    Caso Marielle: Jungmann defende que investigação fique com autoridades do Rio
    Ex-PM suspeito pela morte de Marielle Franco é preso no Rio de Janeiro
    Tags:
    BOPE, Marielle Franco
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar